sexta-feira, 26 de novembro de 2010

/// Today launch of our publication at Galeria Vermelho // Hoje lançamento da nossa publicação na Feira de Arte Impressa na Galeria Vermelho e TIJUANA


The two of us girls disappeared all of a sudden together


They met in São Paulo, from July to September, started working together and named it a residency.
During that period of time, they produced and documented three situations:


1 an open to the public joint rehearsal between two local bands – group of chorinho from ECA and punk band Human Trash – at Patriarca's square, São Paulo;

2 the production of a film at The Brazilian Museum of Sculpture, where friends and visitors to the museum were invited to narrate briefly the story of their familial origins to present day;


3 a cycle journey through viaduct Presidente Costa e Silva (Minhocão) at 6.20am on a weekday,
minutes before its daily opening for cars-only traffic.


Since then they have been organising the project’s research and documentation in the online archive, negociatas.vivyanefernando.info.


Editors: Sara Nunes Fernandes and Lúcia Prancha
Concept and design: Ana Baliza


Orders: sara@theriverpeoplepublications.co.uk


Published by The River People Publications
ISBN 978-0-9567171-0-8
© The River People Publications, Lisboa, Outubro 2010


Desaparecemos de repente juntas


Encontraram-se em São Paulo, de Julho a Setembro, começaram a trabalhar juntas e chamaram-lhe uma residência. Durante esse período foram produzidas e documentadas três situações:


1 um ensaio público entre duas bandas locais – o grupo de choro da ECA e a banda punk Human Trash – na Praça do Patriarca em São Paulo;


2 a produção pública de um filme no Museu Brasileiro da Escultura, onde amigos e visitantes foram convidados a narrar a história das suas origens desde o mais antigo até ao mais recente;


3 uma viagem de bicicleta no viaduto Presidente Costa e Silva (Minhocão) às 6h20 da manhã, minutos antes da sua abertura à circulação rodoviária.


Durante o processo de colaboração, foi alimentado o arquivo online de partilha de pesquisa e documentação, negociatas.vivyanefernando.info.


Edição: Sara Nunes Fernandes e Lúcia Prancha
Concepção e design: Ana Baliza


Encomendas: sara@theriverpeoplepublications.co.uk


Publicado por: The River People Publications
ISBN 978-0-9567171-0-8
© The River People Publications, Lisboa, Outubro 2010


Galeria Vermelho

O GRANDE ESCRITOR EÇA DE QUEIROZ E OS MINISTROS


HÁ 140 ANOS EÇA DE QUEIROZ ESCREVIA ASSIM


“Há muitos anos que a política em Portugal apresenta este singular estado:

Doze ou quinze homens, sempre os mesmos, alternadamente, possuem o poder, perdem o poder, reconquistam o poder, trocam o poder... O poder não sai de uns certos grupos como uma pélcoa que quatro crianças, aos quatro cantos de uma sala, atiram umas às outras, pelo ar, num rumor de risos.

Quando quatro ou cinco daqueles homens estão no poder, esses homens são, segundo a opinião e os dizeres de todos os outros que lá não estão - os corruptos, os esbanjadores da fazenda, a ruína do País!

Os outros, os que não estão no poder, são, segundo sua própria opinião e os seus jornais - os verdadeiros liberais, os salvadores da causa pública, os amigos do povo, e os interesses do País.

Mas, coisa notável - os cinco que estão no poder fazem tudo o que podem para continuar a ser os esbanjadores da fazenda e a ruína do País, durante o maior tempo possível! E os que não estão no poder movem-se, conspiram, cansam-se, para deixar de ser o mais depressa que puderem - os verdadeiros liberais, e os interesses do País!

Até que enfim caem os cinco do poder, e os outros, os verdadeiros liberais, entram triunfantemente na designação herdada de esbanjadores da fazenda e ruína do País; entanto que os que caíram do poder se resignam, cheios de fel e de tédio - a vir a ser os verdadeiros liberais e os interesses do País.

Ora como todos os ministros são tirados deste grupo de doze ou quinze indivíduos, não há nenhum deles que não tenha sido por seu turno esbanjador da fazenda e ruína do País...

Não há nenhum que não tenha sido demitido, ou obrigado a pedir a demissão, pelas acusações mais graves e pelas votações mais hostis...

Não há nenhum que não tenha sido julgado incapaz de dirigir as coisas públicas - pela imprensa, pela palavra dos oradores, pelas incriminações da opinião, pela afirmativa constitucional do poder moderador...

E todavia serão estes doze ou quinze indivíduos os que continuarão dirigindo o País, neste caminho em que ele vai, feliz, abundante, rico, forte, coroado de rosas, e num chouto tão triunfante!

Daqui provém também este caso singular:

Um homem tanto é célebre, tanto mais consagrado, quantas mais vezes tem sido ministro - isto é, quantas mais vezes tem mostrado a sua incapacidade nos negócios, sendo esbanjador da fazenda, tuína do País, etc.

Assim, o Sr. Carlos Bento foi a primeira vez ministro da Fazenda. Teve a sua demissão, e não foi naturalmente pelos serviços que estava fazendo à sua pátria, pelo engrandecimento que estava dando à receita pública, etc... Se caiu foi porque naturalmente a opinião, a imprensa, os partidos coligados, o poder moderador, o julgaram menos conveniente para administrar a riqueza nacional. E o Sr. Carlos Bento saiu do poder com importância.

Por isto foi ministro da Fazenda uma segunda vez. Mostrou de novo a sua incapacidade - pelo menos o julgou, por essa ocasião, o poder moderador, impondo-lhe a sua demissão. E a importância do Sr. Carlos Bento cresceu!

Por consequência foi terceira vez ministro. Caiu; devemos portanto ainda supor que naturalmente deu provas de não ser competente para estar na direcção dos negócios. E a sua importância aumentou, prodigiosamente.

É novamente ministro: se tiver a fortuna de ser derrubado do poder, e convencido pela opinião de uma incapacidade absoluta, será elevado a um título, dar-se-lhe-ão embaixadas, entrará permanentemente no Almanaque da Gota...



Ora tudo isto nos faz pensar - que quanto mais um homem prova a sua incapacidade, tanto mais apto se torna para governar o seu país!

E, portanto, logicamente, o chefe do Estado tem de proceder da maneira seguinte na apreciação dos homens:

O menino Eleutério fica reprovado no seu exame de francês. O poder moderador deita-lhe logo um olho terno.

O menino Eleutério, continuando a sua bela carreira política, fica reprovado no exame de história. O poder moderador, alvoraçado, acena-lhe com um lenço branco.

O caloiro Eleutério, dando outro passo largo, fica reprovado no 1º ano da Faculdade de Direito. O poder moderador exulta, e quer a todo o transe ter com ele umas falas sérias.

O bacharel Eleutério, avançando sempre, fica reprovado no concurso de delegado. O poder moderador não pode conter o júbilo, e fá-lo ministro da Justiça.


E a opinião aplaude!


De modo que, se um homem se pudesse apresentar ao chefe de Estado com os seguintes documentos:

Espírito de tal modo bronco que nunca pôde aprender a somar;

Reprovações sucessivas em todas as matérias de todos os cursos.

O chefe do Estado tomá-lo-ia pela mão, e bradaria, sufocado em júbilo:

- Tu Marcellus eris! Tu serás, para todo o sempre, Presidente do Conselho!”



in As Farpas

EÇA DE QUEIROZ

SABEDORIA POPULAR


Provérbios muito originais - olha que estes não conheces!

Nova sabedoria popular

Informação para os visitantes estrangeiros: Sócrates é o actual primeiro-ministro português.

1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires Sócrates, põe-te a chorar.

2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Sócrates, mais cedo se enterra.

3) Sócrates a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.

4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Sócrates lixa-se.

5) Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em Sócrates, tem cem anos de aflição.

6) Gaivotas em terra temporal no mar; Sócrates em Belém, o povinho a penar

8) Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Sócrates, Soarão, manhã de Inverno tarde de inferno.

9) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Sócrates é burro mesmo.

10) Peixe não puxa carroça; voto em Sócrates, asneira grossa.

11) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Sócrates empossado, povinho atropelado.

12) A ocasião faz o ladrão, e de Sócrates um aldrabão.

13) Antes só que mal acompanhado, ou com Sócrates ao lado.

14) A fome é o melhor cozinheiro, Sócrates o melhor coveiro.

15) Olhos que não vêem, coração que não sente, mas aturar o Sócrates, não se faz à gente.

16) Boda molhada, boda abençoada; Sócrates eleito, pesadelo perfeito.

17) Casa roubada, trancas na porta; Sócrates eleito, ervas na horta.

18) Com Sócrates e bolos se enganam os tolos.

19) Não há regra sem excepção, nem Sócrates sem confusão.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

BIENAL DE SÃO PAULO


TODAY PREVIEW OF OUR FILM AT SÃO PAULO BIENNIAL!

Also because Roland Barthes was kind of a cool guy, who wrote with heart wide open but a clear head too
directed by Bruno Moreira
© Bruno Moreira

ESTREIA HOJE O NOSSO FILME NA BIENAL DE SÃO PAULO

Porque o Roland Barthes até era um gajo fixe, que escrevia com o coração mas também tinha cabeça
realizado por Bruno Moreira

*
A peça toma como ponto de partida a montagem de uma exposição em Lisboa. A documentação dos vários processos de negociação entre as artistas, através do formato de filme, acaba por transportar a exposição de novo para São Paulo, onde tudo começou. Realizado por Bruno Moreira.

Lúcia Prancha e Sara Nunes Fernandes (n. 1985, Lisboa e Setúbal, PT) conheceram-se em Lisboa em 2003 e começaram a trabalhar em conjunto desde inícios de 2010. De momento, a Lúcia vive e trabalha em São Paulo (BR) e a Sara em Londres (UK). A exposição “Uma exposição de Lúcia Prancha e Sara Nunes Fernandes” está patente na galeria Sopro, em Lisboa, até dia 27 de Novembro. A publicação “Desaparecemos de repente juntas”, editada pelas artistas e publicada pela The River People Publications, está inserida na feira de publicações co-organizada pela CNEAI e TIJUANA, na Galeria Vermelho, em São Paulo, nos dias 26 e 27 de Novembro.
Bruno Moreira (Porto, Portugal – 1981). É uma pessoa ocupada e que faz cinema. Trabalha principalmente como Designer de Som e participa em diversos projectos multi-disciplinares enquanto realizador, editor, argumentista e músico.

The film takes as a starting point the installation of an exhibition in Lisbon. The documentation of the different processes of negotiation between the artists while installing the show ends up transporting the show back to where it all started, in São Paulo. Directed by Bruno Moreira.


Lúcia Prancha and Sara Nunes Fernandes (both b.1985, PT) met in Lisbon in early 2000's and have been collaborating since early 2010. Lúcia currently lives in São Paulo (BR) and Sara in London (UK). They met in São Paulo, from July to September, started working together and called it a residency. The project resulted in a solo show in a gallery in Lisbon (PT) and a publication. The show "Uma exposição de Lúcia Prancha and Sara Nunes Fernandes" [An exhibition by...] is on until the 27th November 2010 at Sopro gallery, Lisbon. The book "Desaparecemos de repente juntas" [The two of us girls disappeared all of a sudden together], published by The River People Publications, will be launched mid-November in Lisbon and feature at CNEAI book fair at Galeria Vermelho, São Paulo, later that month.

Bruno Moreira (Porto, Portugal – 1981). Makes cinema, and is swamped in work most of the time. Works mainly as a Sound Designer and integrates many projects from different disciplines as film director, editor, scriptwriter and musician.

http://negociatas.vivyanefernando.info

Luciano Pavarotti - Torna A Surriento

OS MERCADOS NÃO GOSTAM DE QUEM ESPIRRA


A Irlanda, que hoje os mercados flagelam com juros acima dos 8%, está onde está, não porque a sua economia tenha ido à falência (pelo contrário, e como sucede com Portugal, está em crescimento), mas porque os seus tão acarinhados bancos, maravilha fatal dos mercados e do liberalismo selvagem, rebentaram de ganância e irresponsabilidade e obrigaram o Estado a resgatá-los à custa de um défice de 32%. Num mundo justo, os mercados deveriam ser os primeiros a pagar pela falência da Irlanda; no mundo em que vivemos, quem ganha com isso são os mercados outra vez e quem paga são os contribuintes - irlandeses primeiro, europeus depois - e os desempregados da Irlanda. Por isso, a srª Merkel disse que seria justo que os mercados (isto é, os investidores na dívida pública irlandesa) participassem também nos custos de resgatar a dívida irlandesa, se isso se vier a revelar inevitável. Mas, no mundo em que vivemos, o que sucedeu é que toda a gente caiu em cima da srª Merkel, porque a sua declaração logo fez subir as taxas de juro dos indignados mercados. Mesmo no Inverno, já nem espirrar se pode, porque os mercados não gostam.
(Miguel Sousa Tavares, escritor e jornalista)

BOAS NOTÍCIAS - SENHA 001 PARA SERVIÇOS PÚBLICOS


PARA GUARDAR NOS FAVORITOS DADO O SEU INTERESSE.

http://www.senha001.gov.pt/servicos.php

Está disponível desde ontem um novo serviço público. O Senha 001 passa a permitir a realização totalmente online de algumas tarefas de interacção com os serviços do Estado, a partir de uma única plataforma e recorrendo ao Cartão de Cidadão.

HUMOR EM TEMPO DE CRISE


O último desejo

*O velho Padre, doente e moribundo no Hospital de S. José, faz um sinal à enfermeira, que se aproxima.

- Sim, Padre? diz a enfermeira.

**- Eu queria ver o Primeiro Ministro José Sócrates e o Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, antes de morrer**.** - **sussurrou o Padre.

- Acalme-se, verei o que posso fazer. - respondeu a enfermeira.

De imediato ela entra em contacto com o Palácio de S. Bento e com José Sócrates. E logo recebe a notícia: ambos gostariam muito de visitar o Padre moribundo.**

**A caminho do Hospital**, **Sócrates diz a Teixeira dos Santos:**

**- Eu não sei porque é que o velho padre nos quer ver, mas certamente que isso vai ajudar a melhorar a nossa imagem perante a Igreja, o que é sempre bom.

Teixeira dos Santos** **concordou. Era uma grande oportunidade para eles e até foi enviado um comunicado oficial à imprensa sobre a visita.

Quando chegaram ao quarto, o velho Padre pegou na mão de** **Sócrates,** **com a sua mão direita, e na mão de** **Teixeira dos Santos,** **com a sua esquerda. Houve um grande silêncio e notou-se um ar de pureza e serenidade no semblante do Padre.

Sócrates então disse: - Padre, porque é que fomos nós os escolhidos, entre tantas pessoas, para estar ao seu lado no seu fim ?

O velho Padre, lentamente, disse:

-Sempre, em toda a minha vida, procurei ter como modelo Nosso Senhor Jesus Cristo.**

**Amen, disse** **Sócrates.**

**Amen, disse** **Teixeira dos Santos.**

**E o Padre continuou: - Então... como Ele morreu entre dois ladrões, eu queria fazer o mesmo...!!!

VENDEDOR DE AUTOMÓVEIS

(Meu Deus, dai-me paciência para governar este país de ingratos!)

Mas, que "voltas" darão no túmulo Rodrigues Lapa, Raul Rego, Henrique de Barros, Miller Guerra, Vasco da Gama Fernandes, Teófilo Carvalho dos Santos, Salgado Zenha e tanta gente séria e com qualidade que, antes e dpois de Abril, "defendeu" as cores do PS.........

Henrique Neto, militante socialista.

Nunca Li opinião tão desassombrada ...

Henrique Neto, histórico do PS, diz que Sócrates «é um vendedor de automóveis» que «está no topo da pirâmide dos que dão cabo disto».

Em entrevista ao «Jornal de Negócios», Henrique Neto recorda que da primeira vez que viu Sócrates discursar pensou: «Este gajo não percebe nada disto». «Mas ele falava com aquela propriedade com que ainda hoje fala sobre aquilo que não sabe», adianta e recorda-se de pensar a seguir: «Este gajo é um aldrabão. É um vendedor de automóveis».

«Sempre achei que o PS entregue a um tipo como Sócrates só podia dar asneira», adiantou. O histórico socialista diz que o primeiro-ministro «tem três qualidades, ou defeitos: autoridade, poder, ignorância. E fala mentira».

Henrique Neto descreve a forma como decorreu a última comissão política do PS, no dia em Sócrates apresentou as medidas de austeridade. Conta que o secretário-geral do PS convocou a reunião de última hora, «para ninguém ir preparado», e organizou os trabalhos para que «o grupo dos seus fiéis fizesse intervenções umas a seguir às outras». «A ideia dele era que o partido apoiasse as medidas», afirma.

«Aquilo é uma máfia que ganhou experiência na maçonaria», acusa.
«Sócrates entrou por essa via, e os outros todos. Até o Procurador-geral da República», garante. «Usa técnicas de maçonaria para controlar a verdade».

«Não tenho nada contra José Sócrates. Se ele se limitasse a ser um vendedor de automóveis. Mas ele é primeiro-ministro e está a dar cabo do meu país. Não é o único, mas é o mais importante de todos», considera Henrique Neto.

RETRATO DE ANGOLA ACTUAL


RETRATO DE ANGOLA,actual ( 43 minutos)

Para quem se interessa pela realidade angolana:

http://vimeo.com/9743069

AGUARELAS DO PINTOR NUNO DAVID

NÃO SE ESQUEÇA DE CLICAR SOBRE A IMAGEM PARA A APRECIAR NOUTRO FORMATO


VISITE O ARQUIVO DESTE BLOGUE, NOS DIAS 12, 15 E 22, PARA APRECIAR OUTRAS AGUARELAS E PASTEL DESTE ARTISTA.

JORNAL DOS SABORES


Caro(a)s amigo(a)s,

vamos ajudar o Jornal dos Sabores a continuar no seu propósito de divulgar iniciativas sobre a arte de bem comer e bem beber.
JAC

Caros (as) amigos (as);

A partir de Janeiro/2011 o «Jornal dos Sabores» renova-se e dá o salto ou, simplesmente, deixa de existir.

Tem actualmente uma média de 2.500 a 3.000 visitas por edição. Mas para conseguir alguns patrocínios que permitam a sua continuidade precisa, urgentemente, de aumentar substancialmente esse número.

SÓ COM O VOSSO APOIO SERÁ POSSÍVEL

Para colaborar, enviem endereços de amigos e conhecidos que gostem de gastronomia e vinhos, aumentando assim o número de receptores (logo, potenciais leitores), que recebem regularmente cada nova edição.

(Ou outra forma que julguem conveniente)

Apesar de óbvio, sublinho que tais endereços serão única e exclusivamente usados, para o fim referido.

http://www.jornalsabores.com/

Obrigado
Amilcar Malhó

PROTESTE POR UMA ELECTRICIDADE SEM EXTRAS


APENAS DEVEMOS PAGAR O QUE CONSUMIMOS, NÃO OS LUCROS FABULOSOS DA EDP.


Olá a Todos,

Em 2011, a factura da electricidade irá pesar mais no orçamento dos consumidores. Face ao clima de crise e às fortes medidas de austeridade do Governo, qualquer acréscimo num serviço público essencial será difícil de suportar pelas famílias. A componente mais pesada na factura refere-se a “Custos de Interesse Geral” (42%), que inclui verbas como o fomento às renováveis, rendas aos municípios e compensação aos produtores, etc.

Fizemos uma simulação do impacto de uma diminuição de apenas 10% nas rubricas dos custos de interesse geral e concluímos que, em vez de depararmos com a proposta de aumento para 2011, tal levaria a uma redução nos preços próxima de 5 por cento! Se nada for feito, as más perspectivas serão agravadas, em 2012, com aumentos insuportáveis do ponto de vista social, muito provavelmente superiores a 10 por cento.

Por tudo isto precisamos da ajuda de todos, para juntos, sermos mais fortes e exigirmos cortes na factura da electricidade.

Subscrevam a nossa petição e dêem energia a esta causa!

Passem a mensagem aos amigos e familiares www.deco.proteste.pt/electricidadesemextras

Os consumidores agradecem e a DECO PROTESTE também!

Contamos contigo!

Pela Direcção

NA SUIÇA É ASSIM!


Há ou não há motivo para nos indignarmos com as reformas obscenas no nosso país?

Reformas na Suíça com tecto máximo de 1700 euros.

Vejam e ouçam, acedendo a:

http://ww1.rtp.pt/noticias/?t=Reformas-na-Suica-com-tecto-maximo-de-1700-euros.rtp&headline=20&visual=9&article=390426&tm=7

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Adagio in G Minor (Albinoni)

PROMESSAS


Prometemos, muito brevemente, mais cartazes dos candidatos à "presidência da república" (assim mesmo, com letra pequenina) Portuguesa nas próximas eleições. Como é isso possível? Que pergunta de resposta óbvia! O dinheiro a todos compra meus amigos, é tudo uma questão de montante (sem ideologia não há convicções e a traição é fácil). Por essa via conseguimos a conivência de uns quantos indefectíveis seguidores das excelências candidatas, o que nos permitirá divulgar, em primeira mão, os segredos das respectivas campanhas.

SUSPENSOS DO VOO DOS ABUTRES


Vejo na televisão imagens de rua da Irlanda, da Grécia, da Espanha, e sao iguais às de Portugal: as pessoas movem-se de ou para o trabalho, há transportes a funcionar, comércio aberto, crianças a irem para a escola, enfim, a vida como habitualmente. A mim parece-me que estas pessoas e estes países estão vivos, que não estão à beira da morte. Mas não, é ilusão minha: todos os noticiários nos dizem que sobre esta gente e estes países pesa a mais tenebrosa ameaça destes sinistros tempos económicos que se vivem: os mercados.
Estou farto dos mercados, estou farto da constante ameaça dos mercados: os mercados acordam bem dispostos mas, depois do almoço, os mercados enervam-se e subiram-nos outra vez as taxas de juro; os mercados não gostam disto, os mercados querem aquilo; os mercados querem um um orçamento novo aprovado, os mercados não acreditam na execução do orçamento que queriam aprovado; os mercados assustam-se quando o ministro das Finanças fala, os mercados reagem em stresse se o ministro fica calado mais do que dois dias; os mercados querem que os Estados desçam o défice, diminmuindo despesas e aumentando receitas, mas os mercados fogem se a PT pagar um euro que seja de imposto sobre as mais-valias do maior negócio europeu do ano; os mercados estão preocupados com a quebra do consumo, mas os mercados adoram aumentos do IVA; os mercados recomendam cortes salariais, mas os mercados são frontalmente contra cortes nos salários e prémios dos gestores das grandes empresas, porque isso é uma intromissão estatal que contraria a regra da concorrência...nos mercados.
Sim, eu sei: à falta de alternativa, estamos nas mãos dos mercados e não os podemos mandar para onde bem nos apetecia e eles mereciam. Mas convém não esquecer que foi esta fé nos mercados, como se fosse o boi-ápis, a desregulação e falta de supervisão dos famosos mercados, que mergulharam o mundo inteiro na crise que vivemos, devido ao estoiro do mercado imobiliário especulativo e do mercado financeiro, atulhado do que chamam "activos tóxicos" - que deram biliões a ganhar a muito poucos e triliões a pagar por todos.
(Miguel Sousa Tavares, escritor e jornalista)

PORTUGAL - 560


Vamos consumir produtos nacionais
Estima-se que se cada português consumir 150€ de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria postos de trabalho.

Ponham o mail a circular. Pode ser que acorde alguém.
Dê preferência aos produtos de fabrico Português. Se não sabe quais são, verifique no código de barras.
Todos os produtos produzidos em Portugal começam por 560 ........

CARTOON DO ANO EM PORTUGAL

Honoring Dave Brubeck with his sons Jaz quintet



ISTO SIM...É SOM E VIDA!
Meus amigos, esse vídeo vale ouro em pó. Homenagem como essa, só americano sabe fazer com tanta maestria. É emocionante ver o velho Dave Brubeck um ícone do jazz, talvez o mais marcante de todos, velhinho, assistindo a nata do jazz actual com seus filhos, tocando seus maiores sucessos e sendo aplaudido por uma platéia de cachê bilionário, incluindo Obama e a primeira-dama.Um showzaço
emocionante!!!

SABE QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS DEPUTADOS DO REINO UNIDO E DE PORTUGAL? UNS SERVEM A COISA PÚBLICA, OS OUTROS SERVEM-SE!


DEPUTADOS NO REINO UNIDO...!
Não é de estranhar, mas é interessante saber...como tudo é diferente.........!

1.Os deputados do Reino Unido, na "Mãe dos Parlamentos",1 . não têm lugar certo onde sentar-se, na Câmara dos Comuns;
2 . não têm escritórios, nem secretários, nem automóveis;
3 . não têm residência (pagam pela sua casa em Londres ou nas províncias); detalhe: e pagam, por todas as suas despesas, normalmente, como todo e qualquer trabalhador;
4 . não têm passagens de avião gratuitas, salvo quando ao serviço do próprio Parlamento. E o seu salário equipara-se ao de um Chefe de Secção de qualquer repartição pública.

Em suma, são SERVIDORES DO POVO e não PARASITAS do mesmo.
A propósito, sabiam que, em Portugal, os funcionários não deputados que trabalham na Assembleia têm um subsidio equivalente a 80 % do seu vencimento? Isto é, se cá fora ganhasse 1000,00 EUR lá dentro ganharia 1800,00 EU. Porquê? Profissão de desgaste rápido?

ESTE PAÍS NÃO É PARA CORRUPTOS


Em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer

... Que Portugal é um país livre de corrupção sabe toda a gente que tenha lido a notícia da absolvição de Domingos Névoa. O tribunal deu como provado que o arguido tinha oferecido 200 mil euros para que um titular de cargo político lhe fizesse um favor, mas absolveu-o por considerar que o político não tinha os poderes necessários para responder ao pedido. Ou seja, foi oferecido um suborno, mas a um destinatário inadequado. E, para o tribunal, quem tenta corromper a pessoa errada não é corrupto- é só parvo. A sentença, infelizmente, não esclarece se o raciocínio é válido para outros crimes: se, por exemplo, quem tenta assassinar a pessoa errada não é assassino, mas apenas incompetente; ou se quem tenta assaltar o banco errado não é ladrão, mas sim distraído. Neste último caso a prática de irregularidades é extraordinariamente difícil, uma vez que mesmo quem assalta o banco certo só é ladrão se não for administrador.
O hipotético suborno de Domingos Névoa estava ferido de irregularidade, e por isso não podia aspirar a receber o nobre título de suborno. O que se passou foi, no fundo, uma ilegalidade ilegal. O que, surpreendentemente, é legal. Significa isto que, em Portugal, há que ser especialmente talentoso para corromper. Não é corrupto quem quer. É preciso saber fazer as coisas bem feitas e seguir a tramitação apropriada. Não é acto que se pratique à balda, caso contrário o tribunal rejeita as pretensões do candidato. "Tenha paciência", dizem os juízes. "Tente outra vez. Isto não é corrupção que se apresente."
RICARDO ARAÚJO PEREIRA

BRASIL, A DEPUTADA QUE FAZ FALTA EM PORTUGAL!

video

terça-feira, 23 de novembro de 2010

CARTAZ DA CAMPANHA PRESIDENCIAL DE FERNANDO NOBRE

CARTAZ DA CAMPANHA PRESIDENCIAL DE MANUEL ALEGRE

CARTAZ DA CAMPANHA PRESIDENCIAL DE CAVACO SILVA


O ABRAÇO A DIAS LOUREIRO UM DOS RESPONSÁVEIS PELA FRAUDE DO BPN

Mozart's Lacrimosa performed at St.Stephen's Cathedral

ACABAR COM O DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS


ACABAR COM O DESPERDÍCIO ALIMENTAR

Caros Amigos,

Nestes tempos de crise aparece sempre uma luz de esperança. O Senhor Dom Carlos de Azevedo indicou o Senhor António Pereira para falar comigo e pedir a minha colaboração.

Faço minhas as suas palavras.

Todos os dias incontáveis refeições completas são deitadas fora nos refeitórios das empresas; a isso obriga a lei, por razões de saúde pública.
Ao mesmo tempo - e com tendência para piorar -, muitos portugueses têm fome..!
Não deveria ser possível escrever-se numa mesma frase, Lei de Saúde Pública - Desperdício Alimentar - Portugueses com Fome.
Porque confortáveis na nossa abundância, perdemos de vista o mundo real.
Posto isto, foi criada uma Petição Pública chamada Desperdício Alimentar e gostaria que a lesse, caso concorde assine e a divulgue.
Seria bom ter o apoio e divulgação de todos os portugueses, sobre esta questão social.

A sua petição está alojada em:
http://www.peticaopublica.com/?pi=Cidadao (é este o link de ligação à Petição sobre o Desperdício Alimentar)
Ao aceder à petição pública, basta preencher o Nome Completo e o Email. Grupo no FACEBOOK - "ACABAR COM O DESPERDÍCIO ALIMENTAR". Email - desperdicioalimentar@gmail.com
Neste momento só nos é pedido que todos adiramos fazendo a nossa inscrição seja a título individual seja institucional e divulguemos o mais possível a pessoas do nosso conhecimento para que imediatamente seja alterada esta Lei na Assembleia da República e muitas pessoas, família e instituições possam beneficiar destas sobras.

É uma vergonha saber que há pessoas que vão pedir para comer aos Restaurantes e serem obrigados a fazê-lo secretamente porque isso dá cadeia.

Este é mais um sinal de cidadania e de responsabilidade, como igreja atenta aos sinais dos tempos.
Por favor não se demita.
Inscreva-se e adira.
Com toda a amizade,
Cónego Francisco Pereira Crespo
(Director do Departamento da Pastoral Social)

ESCULTURA EM FERRO VELHO

JE T'AIME - LARA FABIAN LIVE " NUE -2002 "

COMO SE DESPEM UM CHINÊS E UM ESPANHOL

video video

HUMOR EM TEMPO DE CRISE


Cinco cirurgiões discutiam sobre quais os melhores pacientes numa sala de operações

Dizia o primeiro:

-Gosto de operar contabilistas porque, quando os abres, todos os órgãos estão numerados e ordenados.
O segundo retorquiu:
- Sim, mas melhor são os electricistas porque todos os órgãos estão codificados por cores. Não há qualquer risco de engano.
Ao que respondeu o terceiro:
-Qual quê!!! Os melhores são os bibliotecários. Dentro deles tudo está ordenado alfabeticamente. O quarto cirurgião opinou:
-Não há como os mecânicos. Eles até já transportam uma reserva dos órgãos que são necessários substituir.
Finalmente, disse o quinto:
-Deixem-me discordar de todos vocês, meus caros companheiros mas, em minha opinião, os melhores pacientes para operar são os políticos. Não têm coração, não têm estômago nem tomates. Além disso, pode-se-lhes trocar o cérebro com o cú que ninguém dá conta de nada.

GENTE INTELIGENTE É OUTRA COISA


Apesar de eu ter grande experiência a fazer pontes, esta… não me passava pela cabeça

Engenharia - uma ponte inteligente e muito bem conseguida....

Esta ponte liga a Suecia à Dinamarca. A foto anexa foi tirada de avião.Vejam que interessante solução para não atrapalhar a passagem dos navios.Há alguns anos atrás, pensou-se na ponte móvel, mas a engenharia actual é mais moderna:A ponte segue sobre a água até certo ponto, então mergulha e passa pelo subsolo marinho até sair na Dinamarca, deixando o espaço necessário para os navios. Conseguem imaginar? TALVEZ NEM TODOS SAIBAM É QUE ESTA PONTE FOI FABRICADA EM ITÁLIA E OS ACABAMENTOS FINAIS FORAM EFECTUADOS EM *PORTUGAL*, MAIS PROPRIAMENTE EM SINES.........SABIAM!!!!!!! eu não sabia.
António Marinheiro

NUNCA É DEMAIS RECORDAR A VELHA LEI 2105 DE SALAZAR OU O DECRETO LEI 446/74 DE VASCO GONÇALVES



No ano de 1960 foi publicada uma lei no “Diário do Governo” da República Portuguesa, com a assinatura de Américo Tomaz e António Oliveira Salazar, que disciplinava as remunerações recebidas pelos gestores públicos, conforme descreve Pedro Jorge de Castro no seu livro “Salazar e os milionários”, publicado pela Quetzal em 2009.


Essa Lei destinou-se a moralizar aquilo que hoje é um autêntico ‘regabofe’ após o 25 de Abril de 1974, pois a classe politica do regime dito “democrático” do país actual é mais priveligiada (muito mais) do que a anterior e criou inúmeros cargos ministeriais e gestores públicos que recebem prémios e bónus escandalosos, além de seus salários chorudos, que são um autêntico escândalo e provocação para o povo português que está a braços com uma enorme crise económica e cujos sacrifícios servem apenas para encher os bolsos dos que sempre dominaram pelo poder do dinheiro.


Dizia, em resumo, a Lei 2105 de 6 de Junho 1960 que ninguém que ocupasse lugares de responsabilidade pública podia ganhar mais do que um Ministro ou do que o Presidente da República Portuguesa. A publicação desta lei altamente moralizadora ocorreu no “Estado Novo” de Salazar que tirou o país da crise nos anos 30. Catorze anos depois desta lei “fascista” ter sido aprovada, o Governo de Vasco Gonçalves, recém-saído do 25 de Abril de 1974, pegou na mesma lei e, através do Decreto Lei 446/74, de 13 de Setembro, limitou os vencimentos dos gestores públicos e semi-públicos ao salário máximo de 1,5 vezes o vencimento de um Secretário de Estado. Porém, o que se passou depois disso é o que se vê no país actual, cada vez mais desigual, em que os ricos estão mais ricos e os pobres mais pobres, contrariamente ao que se pretendia e prometia sempre em cada campanha eleitoral.

“Ao lermos a legislação (portuguesa), dá a impressão que se mudou, não de país, mas de planeta, porque isto era no tempo do “fascismo” (Lei 2105) ou do “comunismo” (Dec. Lei 446/74). Agora, é tudo muito melhor, sobretudo para os reis da fartazana que são os gestores do Estado dos nossos dias. Não admira, porque mudando-se os tempos, mudam-se as vontades, e onde o sector do Estado pesava 17% do PIB no auge da guerra colonial, com todas as suas brutais despesas, pesa agora 50%. E, como todos sabemos, é preciso gente muito competente e soberanamente bem paga para gerir os nossos dinheirinhos. Tão bem paga é essa gente que o homem que preside aos destinos da TAP, Fernando Pinto, é o campeão dos salários de empresas públicas em Portugal (se fosse no Brasil, de onde veio, o problema não era nosso) pois ganha a monstruosidade de 420.000 €/mês, um ”pouco” mais que Henrique Granadeiro, o presidente da PT, o qual aufere a módica quantia de 365.000 €/mês”. Aliás, estes dois são apenas o topo de uma imensa corte de gente que come e dorme à sombra do Orçamento (agora aprovado) e do sacrifício dos contribuintes, como se pode ver pela lista divulgada recentemente por um jornal semanário, onde vêm nomes sonantes da nossa praça, dignos representantes do despautério e da pouca vergonha a que chegou a vida pública portuguesa”. (Vasco Garcia – Prof. Catedrático)
RUI PALMELA

CASA DE ANGOLA EM PORTUGAL


SITE DA CASA DE ANGOLA - http://www.casadeangola.net/

UM NOVO SITE, PELA MÃO DE UM DOS CANDIDATOS À GESTÃO DA CASA DE ANGOLA (SUZETE ANTÃO). É A OPORTUNIDADE PARA CADA UM DE NÓS PRESTAR A ESTA ESTRUTURA ANGOLANA A NECESSÁRIA COLABORAÇÃO. EU JÁ COMECEI A DAR A MINHA, E VOCÊS?
UM KANDANDO

Angelo Nunes

ÚLTIMO GRITO DA TECNOLOGIA


MUITO BEM PENSADO E MELHOR APRESENTADO !

NÃO IGNORE ESTA "NOVA" TECNOLOGIA SE É AMIGO DO AMBIENTE

> http://www.youtube.com/watch?v=3QMVoHOJ5A0

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Liszt, Hungarian Rhapsody No.2 Orchestra

A MENSAGEM ATRAVÉS DA IMAGEM


AS IMAGENS VALEM IMENSO MAS COM SOM O IMPACTO É AINDA MAIOR !

Nuno Rocha está de parabéns com esta curta metragem de grande qualidade.
Numa noite normal com o passado largado da memória, um homem
reencontra, no lugar a que chama casa, lembranças de um tempo que
viveu.
Fragmentos de pura felicidade e instantes de sublime partilha, surgem
como apontamentos de esperança de um presente que não voltará a ser o
mesmo.

http://www.youtube.com/watch?v=1sgd6NuBq8w

BOAS NOTÍCIAS - MOTOR REVOLUCIONÁRIO

video

TOLERÂNCIA ZERO


video

HUMOR EM TEMPO DE CRISE


Um anúncio no jornal:

'ALUGO CASAS, MAS SÓ A CRISTÃOS'

No dia seguinte, apareceu um interessado. O dono das casas, gajo muito mal educado, atende-o:

- O que é que o senhor quer?

- Eu quero alugar uma casa !

- Eu sei, eu sei! E como é que se chama?

- David !

- David quê?

- David Rosemberg!

- Nã, nã, nã! Eu não alugo casa a judeus! Só a cristãos!

- Tudo bem, eu sou judeu, mas sou cristão

- Que é isso, homem ? Pensa que eu sou idiota? Não há judeus cristãos!

- Mas eu garanto-lhe ! Sou judeu e sou cristão!

- Ah, é! Então vou fazer-lhe um teste. Vamos lá a ver se você é mesmo cristão. O que é que há dentro da Igreja Católica?

- A sacristia.

- E que mais?

- Há o Santo Sudário, o altar, o confessionário

- Muito bem então diga lá de quem é Jesus filho?

- De José!

- E de quem mais?

- De Maria.

- E onde nasceu Jesus?

- Em Belém !

- Eu sei que foi em Belém ! Eu quero saber é o local... a casa!

- Não era uma casa, era uma manjedoura.

- E porque é que nasceu numa manjedoura ?

- Porque já naquela época , existia um f. da p. como você, que não alugava casas a judeus !

ANGOLA - A NECESSIDADE DE BEIJAR CUS PARA SOBREVIVER - Shunnoz Fiel dos Santos - Pensólogo, Poeta e Sofredor Profissional




É "DREDA" SER ANGOLANO ou AS VERDADES NUAS E INCOMPREENDIDAS

Dizer ou escrever palavrões não, e ouvi-los, igualmente. Mas chamar os bois pelos nomes sem ofender porque não admitir?
Pois ao desgraçado do Shunnoz Fiel dos Santos, Pensólogo, Poeta e Sofredor Profissional, não lhe foi admitido que publicasse um livro. Por ter feito uma poesia ao "Cu", nome de trazer por casa do Ânus, esse já aceite.

Convido-vos a ouvir até ao fim, as verdades nuas e sofredoras deste angolano que não usa o Rap como protesto, numa entrevista exclusiva para a Rádio Fazuma.

No fim digam lá se o Shunnoz não podia ter publicado o livro? Parece que não porque nem os comentários ao vídeo foram admitidos. Se calhar seriam indecorosos e no entanto ele só queria chamar a atenção para os vários "cus" que existem na sociedade e a necessidade de "beijar alguns".

NÃO SE CALE


Primeiro levaram os judeus,
Mas não falei, por não ser judeu.
Depois, perseguiram os comunistas,
Nada disse então, por não ser comunista,
Em seguida, castigaram os sindicalistas
Decidi não falar, porque não sou sindicalista.
Mais tarde, foi a vez dos católicos,
Também me calei, por ser protestante.
Então, um dia, vieram buscar-me.
Mas, por essa altura, já não restava nenhuma voz,
Que, em meu nome, se fizesse ouvir.

[Poema de Martin Nieme)

JAPÃO - UM GRANDE AQAUÁRIO


Excelente para relaxar

http://www.youtube.com/watch?v=u7deClndzQw&feature=player_embedded

PINTURAS DO NUNO DAVID.

NÃO DEIXE DE VISITAR AS PÁGINAS DO PASSADO DIA 12, DESTE BLOGUE, ONDE PODE ADMIRAR OUTRAS OBRAS DESTE PINTOR.