segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Nós seremos mesmo assim ???


"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta.
Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo, donde provém que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro.
Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País.
A justiça ao arbítrio da Política,torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas.
Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções,incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar."
Guerra Junqueiro, 1896.

Fotos do Encontro do Liceu S. Correia na Internet

Vejam através do Link abaixo as fotos do Encontro do Almoço organizado pelos antigos Alunos do Liceu Salvador Correia a 23 Maio na Qta dos Rouxinóis na Malveira Para visualizar a fotos em tamanho grande basta clicar 2 vezes sobre a mesmaPara ver em slide Show basta clicar em "Slide Show" e deixar correr ( Cerca de 2 H ). Podem também reduzir ou avançar a velocidade do Slide Show Um Abraço

FOTOS NA INTERNET
As 2201 fotografias feitas pelo Rui Pedro (filho do Rui Benevides), estão já disponíveis no site
clickonstudio.zenfolio.com/p793894938
A password de acesso é salvadorcorreia2009

Ali, poderão seleccionar as fotos que desejam adquirir e efectuar a encomenda directamente no dito site.
Quem não quiser adquirir, pode passar um bom par de horas a ver as fotografias
Eurico

CORAL LUÍSA TODI - CONCERTO DE NATAL


Olá amigos,
No próximo Sábado, dia 19 de Dezembro, pelas 21h30m, terá lugar na Igreja de S. Paulo de Setúbal (Vanicelos), o Concerto de Natal do Coral Luísa Todi.
Nesse concerto, para além do coral adulto, actuará o Coral Infantil Luísa Todi, o tenor Marcos Santos e o pianista Ricardo Sá Leão. Envio em anexo o cartaz promocional do concerto.
NÃO FALTEM!!!! Beijinhos e abraços
Osvaldo Picoito

Espaço VOL e Câmara de Beja promovem"Café com Livros” na Cafetaria do Pax Julia “Café com Livros”

Espaço VOL e Câmara de Beja promovem"Café com Livros” na Cafetaria do Pax Julia “Café com Livros” é a iniciativa que anima, até ao próximo dia 3 de Janeiro, o espaço da Cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal. Ao redor de uma mesa, entre um café e dois dedos de conversa, os livros dão o mote para uma série de viagens que vão desde a apresentação de novos títulos recém-publicados, à leitura de textos, passando pela descoberta de mensagens de luz através de fotos, animação, entre muitas outras acções. A iniciativa – uma feira do livro organizada pelo Espaço VOL (Livraria Vemos, Ouvimos e Lemos), com o apoio da Câmara Municipal de Beja – contempla, além da habitual venda de uma grande diversidade de títulos de diversas editoras, a vinda a Beja de vários autores. No que diz respeito ao programa de lançamento e apresentação de livros, está agendada para a próxima terça-feira, dia 15, às 18h00, a apresentação do livro de Luiz Pacheco “1 Homem Dividido Vale por 2”.
A Luís Gomes, responsável pela recolha dos textos, cabe a apresentação da obra, num momento que conta ainda com a leitura de textos por António Revez, da Companhia de Teatro Lendias d’Encantar.Margarida Martins, da Associação Abraço, vai estar no dia 17, às 21h30, na Cafetaria do Pax Julia para dar a conhecer um pouco melhor o seu último trabalho: “Escrita de Luz”, um livro profusamente ilustrado com fotos. A apresentação está a cargo do historiador Santiago Macias. No dia 19, às 11h30, é apresentado o livro “Fialho, Gastronomia Alentejana”, de Manuel Fialho e Alberto Franco. O livro conta a história do restaurante Fialho, em Évora, tendo por fio condutor o seu fundador, Manuel Fialho, nascido naquela cidade em 1903.
A apresentação da obra conta com a presença do crítico gastronómico António Almodôvar.No dia a seguir, a 20 de Dezembro, é tempo de dar a conhecer, através de uma sessão infantil realizada às 11h30, “O Elefante Diferente”, de Manuela Neves.
Ainda no dia 20, mas às 18h00, “Alentejo Sweet Alentejo” é o título que vai ser evidenciado com a presença dos autores José Carlos Rodrigues e Nicolas Lemonnier. João Tordo, Prémio José Saramago 2009, vem a Beja no dia 22 para apresentação de “As 3 Vidas”.
A conversa com os presentes acontece às 18h00. No espaço da Cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal são vários os motivos para uma aproximação ao mundo dos livros.
Até ao próximo dia 3 de Janeiro.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Angola







Convite

Colectiva"À CRISE..."salão de desenho, 10Dez, 09jan 2009/2010

A partir do dia 10 de Dezembro, a Sopro - Projecto de Arte Contemporânea, apresenta em parceria com a associação Nada na Manga, uma exposição colectiva de Desenho.
As propostas apresentadas pelos cerca de 25 artistas não obedecem a qualquer temática. Em contrapartida, a montagem e a definição do circuito expositivo remetem para um "conceito instalado"- à crise..
Artistas: Martinha Maia, Romeu Gonçalves, Lúcia Prancha, Manuel Santos Maia, Paulo Mendes, Lara Torres com Ana Santos, Francisco Sousa Lobo, Catarina Viana, Carla Cruz, Evgenia Tabakova, The Hut Project, Patrick Coyle, Mikael Larsson, Francesca Anfossi, Carlos Noronha Feio, Sara Nunes Fernandes, Adam Latham, Giorgio Sadotti, Bruno Borges, Patricia Sousa, Soraya Vasconcelos, André Alves, Pedro Alves, Miguelangelo Veiga, Ana Guedes, Paula Prates, Manuel Furtado dos Santos, Ana Sério, Mara Castilho.

http://primeiraavenida.blogspot.com/




Meu Caro, Latino é latino...
Da esquerda para a direita
- O Canadiano........., típico distraído e inocente.-
O Norte Americano......, empreendedor a olhar para o horizonte, sem se distrair. -
O Francês e o Italiano, distraidinhos a "galar"

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

concerto de natal | 11 de Dezembro de 2009, 21h30, Igreja de Jesus, Setúbal

- concerto de natal -
pelo ENSEMBLE VOCT 11 de Dezembro de 2009

21h30Igreja de Jesus, Setúbal
programa: Haec Dies a 6 (Cantiones Sacrae II, 1591)William Byrd (1543 – 1623) Mass for three voices (c. 1594)William Byrd Kyrie Gloria Credo Sancus & Benedictus Agnus Dei - intervalo - Gaudeteanónino, Pie Cantiones (1582), arr. Brian KayThe silver swan (1612)Orlando Gibbons (1583-1625)Down in the river to praytradicional americana, arr. Philip LawsonThe Gift (Simple Gifts)Shaker Elder Joseph Brackett Jr. (1848), arr. Bob ChilcottDanny Boytradicional irlandesa, arr. Peter Knight/Philip LawsonOver all the landtradicional catalã, arr. Goff RichardsMenino Jesus à lapa tradicional portuguesa, arr. Christopher Bochmann O tannenbaumtradicional alemã, arr.

Christopher Bochmann Jingle BellsJames Pierpoint (1857), arr. Gordon LangfordThe twelve days of christmastradicional inglesa/francesa (séc. XVI), arr. Geoffrey KeatingSanta Claus is coming to townHaven Gillespie/Fred Coot (1934), arr. Peter Gritton
sopranos:
Helena Neves e Sofia Vitória alto: Joana Castro
tenores: Mário Ribeiro e Miguel Silva baixos:

Gonçalo Gouveia e Filipe Gomes direcção musical:
Gonçalo Gouveia organização:

Câmara Municipal de Setúbal

Entrada Livre

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

CFP - LIVRES PENSADORES (Conferência de Caetano Veloso e Antonio Cicero, nos 75 anos de "Mensagem" de Fernando Pessoa) - 4/12


Uma conferência de Caetano Veloso e Antonio Cicero intitulada "A Mensagem do Tropicalismo", sobre a influência de "Mensagem" de Fernando Pessoa no movimento tropicalista, inaugura o ciclo "Livres Pensadores" na Casa Fernando Pessoa, no próximo dia 4 de Dezembro, às 18h30. Com esta série de conferências, de periodicidade mensal, a Casa Fernando Pessoa pretende dar a ouvir algumas das mais luminosas e heterodoxas vozes do pensamento e da criação contemporâneos, nas mais diversas áreas, contribuindo assim para o desenvolvimento da liberdade de pensamento e do sentido crítico que Fernando Pessoa tanto cultivou e de que Portugal tanto necessita. A conferência de Caetano Veloso e Antonio Cicero assinala os 75 anos da publicação de "Mensagem" de Fernando Pessoa.
Câmara Municipal de Lisboa
Casa Fernando PessoaR. Coelho da Rocha, 161250-088 LisboaTel. 21.3913270Autocarros: 709, 720, 738 Eléctricos: 25, 28 Metro: Rato http://casafernandopessoa.cm-lisboa.ptwww.mundopessoa.blogs.sapo.pt

CRÓNICA DA DRA. MARIA JOSÉ

Há assuntos de que sei pouco... outros dos quais não sei nada...
1. Em matéria de Saúde, imagina que Portugal não tinha comprado vacinas...já teria ido à vida a Ministra da Saúde...ou todo o Governo por junto e atacado... Como houve um esquema de prevenção extraordinariamente bem lançado e um programa de vacinação bem organizado, os portugueses desconfiam, dizem mal, não se querem vacinar, estabelecem relações empíricas e alarmistas de causa e efeito. O risco desta gripe não é individual mas social: altamente contagiosa, é a sua velocidade de propagação que pode semi paralisar um país. Mas "colectivo" e "prevenção" são palavras que o portuguesinho digere mal...
2. Dou-te outro exemplo : Leonor Beleza (PSD) fechou 1500 salas de parto, aglomerando esses locais em zonas onde todas as condições de uma verdadeira Maternidade estivessem instaladas, quer em equipamentos quer em recursos humanos. Não finalizou a obra antes de sair. Anos mais tarde, com Correia de Campos(PS), deu-se continuidade a esse processo que obedece a normas europeias e fez reduzir a mortalidade neonatal em mais de 70%. Os portugueses estão contra, os media empolam, os Partidos aproveitam-se... Digo-te por exemplo que, num determinado hospital, se faziam 60% de cesarianas quando a média razoável é de 18 a 20%. Claro, nada como marcar a hora e o dia que convêm ao obstetra´e restante equipa e de preferência pagos particularmente... noutro hospital havia à volta de 264 nascimentos por ano. Média inferior a um por dia. Justificam equipamento, equipas completas, com neonatologia incluida? Para manter turnos permanentes de enfermeiras são precisas 15 enfermeiras. Um obstetra , como é óbvio, támbém não faz a Primavera...
Mas patriótico é não nascer em Espanha! A Comunicaçaõ Social empolou os Partidos aproveitaram. (mudando de posição como convinha)
3. Outro aspecto: os lusitanos são, por princípio, avessos a toda e qualquer prevenção disciplinada: evitar a obesidade, reduzir o colesterol, controlar a diabetes, a hipertensão etc. Mas depois a D.Aldegundes e o Sr.. Pereira querem "orgências" no seu quintal. Ali onde um médico e um enfermeiro dormitam, e, contrariados, lá atendem 4 ou 5 indigestões por noite; ganham horas extraordinárias e estão de folga no dia seguinte. Se o doente é realmente grave, chamam a ambulância e transferem-no para um hospital de referência com todos os recursos disponíveis...é como parar num apeadeiro a perder tempo, antes de seguir para a estação. Mas foi visível o banzé que isto deu... Mais uma vez a Comunicação empolou e os Partidos que não estão no poleiro escalaram o degrau. Por estas e outras só nos vão restando para serem párocos desta freguesia os malandrões, os malandrins e os malandretes... os outros atiram com os paramentos ao tapete e ficam a apreciar nos bancos da igreja, a ver no que isto irá dar... Quanto aos trangénicos, serão necessários planos para matar em massa, quando a fome no mundo já é tão suficiente? Ou será que a senhora ex ministra, lá na Finlândia, não se apercebe? E os telemóveis? Serão mais perigosos que os automóveis? 13 000 mortos nas estradas de Portugal em 10 anos! Fora os que acabam nos hospitais, vindo a morrer ou não, e os que ficam estropiados. No Iraque , em 6 anos, morrreram "apenas" 3 600 soldados americanos... afinal quem está em guerra? Também detestamos a prevenção rodoviária, tanto quanto gostamos de alarmes sobre telemóveis e outros!

MARIA JOSE

19º Aniversário do Espaço Artes do Brasil - Porto - 3/12


Noris Moraes Espaço Artes Brasil
Praça Mouzinho de Albuquerque, 113 1º cv loja 54100-359 Porto Tel: 226 092 920 Embaixada do Brasil em Lisboa - http://www.embaixadadobrasil.pt

Convite


Quinta-feira 3 de Dezembro 21H30 Espaço VOL Serpa
CONVITE: Lançamento do Livro:Contrabando na Fronteira Luso-Espanhola: Práticas, Memórias e PatrimóniosDulce Freire, Eduarda Rovisco e Inês Fonseca (Coordenação)Edições Nelson de Matos, 2009. Apresentação de João Mário Caldeira com a presença das autoras Dulce Freire e Dulce SimõesDurante séculos, o contrabando foi fundamental para a sobrevivência das populações da raia luso-espanhola. Ao impulsionar contactos e solidariedade entre as povoações de cada lado da fronteira, esta actividade clandestina também influenciou a construção das identidades locais e fomentou distintas percepções dos Estados e das Nações. Nas últimas décadas, o êxodo rural e a adopção de políticas de livre circulação de pessoas e mercadorias transformaram as funcionalidades tradicionais da fronteira. Nas aldeias raianas, muitos dos saberes inerentes ao contrabando perderam a utilidade quotidiana que os fazia transmitir-se de geração em geração. Para as populações, este já não é o "tempo" de "passar" ovos, café ou emigrante. O presente é o "tempo" das memórias...

MÚSICA INTERACTIVA!

Lindo de ouvir… ESTA SIM, É MÚSICA INTERACTIVA!
http://www.youtube.com/watch?v=PG8quu2sQ2Y
Que grandeza! Isto faz vibrar qualquer plateia, mesmo aquela que diz não gostar de música clássica.
Parece que estão a ouvir um concerto da maior estrela POP/ROCK.

Convite


Convite

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Petição Projecto Justiça Gonçalo Amaral Petição Projecto Justiça Gonçalo Amaral

Petição Projecto Justiça Gonçalo Amaral
Para: Assembleia da República; Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, Parlamento Europeu
«A livre comunicação dos pensamentos é um dos mais preciosos direitos do homem. Todo o Português pode conseguintemente, sem dependência de censura prévia, manifestar suas opiniões em qualquer matéria, contando que haja de responder pelo abuso d’esta liberdade nos casos e pela forma que a lei determinar» in Art.º 7.º, Constituição política da Monarquia Portuguesa, 23 de Setembro de 1822».
Nós, Cidadãos pela Defesa dos Direitos e Liberdades - Projecto Justiça Gonçalo Amaral, de acordo com o que está previsto no Artigo 52º da Constituição da República Portuguesa e na Lei nº 43/90, de 10 de Agosto, alterada pela Lei nº 6/93 de 1 de Março e pela Lei nº 15/20.03 de 4 de Junho e pela Lei nº 45/07, de 24 de Agosto, vimos pela presente declarar a nossa indignação face ao ataque perpetrado contra o direito à liberdade de expressão do Cidadão Gonçalo de Sousa Amaral, que viu ser censurado não apenas um livro, mas também qualquer expressão, oral ou escrita, sobre a tese que defende.
Com efeito, a decisão recente de proibir, mais do que a venda de um texto, todo um raciocínio que lhe está subjacente – raciocínio esse que se encontra, comprovadamente, expresso, fundamentado e deferido, no âmago de um processo de investigação criminal -, constitui, na nossa opinião, um grave e preocupante precedente.
Nunca, desde a Revolução de 25 de Abril de 1974, se havia assistido, neste País que tão valorosamente lutou na defesa da Cidadania responsável e livre, a tamanho ataque contra a Liberdade de Expressão, direito fundamental consagrado no Artigo 37º da nossa Constituição e no Artigo 19º da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Um ataque agravado pelo facto de a tese defendida pelo Dr. Gonçalo Amaral reflectir rigorosamente os factos de uma investigação já fora do segredo de justiça e já tornada pública, um raciocínio lógico e devidamente fundamentado. Concorde-se, ou não, com as conclusões a que chegou toda uma investigação policial, é indefensável proibir a sua reprodução e discussão.
A Liberdade de Expressão, exercida com responsabilidade, é um direito inalienável de qualquer Cidadão Português, e não podemos aceitar sem protesto que se volte a perder algo que tanto custou a conquistar.
Desta forma, solicitamos a imediata devolução do Direito de Expressão ao Cidadão Gonçalo de Sousa Amaral, ao abrigo da Constituição da República Portuguesa, e em respeito pelos Direitos Humanos universalmente consagrados.

http://www.peticaopublica.com/?pi=PJGA

Dr Rauni Kilde




Recomendações da OMS
POR FAVOR PREPARE-SE PARA A GRIPE A


A Organização Mundial de Saúde prevê que por 2011, cerca de um terço da população mundial tenha contraído a pandémica gripe A.
Qualquer pessoa que passe tempo significativo em locais públicos como escolas, supermercados, transportes públicos, igrejas, cinemas, centros comerciais, ou estádios de futebol, está em risco de a contrair, faça o que fizer para a prevenir.
Por isso, será melhor que cada um de nós vá desenvolvendo uma atitude psicologicamente positiva em relação a esta doença, assim como é importante que vá preparando o ambiente familiar e profissional para o momento em que irá ficar doente.
Conceitos básicos de infecção respiratória
A maior parte das pessoas, incluindo alguns profissionais de medicina, não têm informação correcta sobre infecções respiratórias comuns. É frequente ouvir um doente dizer "este ano já tive três gripes e o médico receitou-me antibiótico em todas elas". Claro que esta é uma situação altamente improvável e o que essa pessoa teve foram três viroses respiratórias comuns incorrectamente tratadas com antibiótico.
Pode generalizar-se dizendo que 75% das infecções respiratórias são víricas e 25% bacterianas. Estas últimas, ao contrário das primeiras, necessitam tratamento antibiótico.
Quando se trata de infecções víricas, em ano "normal", a grande maioria delas é constituída por constipações comuns (common cold em inglês) que só causam aborrecimento. Este inverno será provavelmente diferente, com a gripe real (influenza) causada pelo vírus H1N1 a assumir papel preponderante. Em Portugal esta gripe é designada por gripe A; em alguns países, é chamada de gripe porcina (swine flu).
A grande diferença entre a constipação vulgar e gripe real (sazonal ou tipo A) é que na constipação vulgar, somente os preguiçosos deixam de ir á escola ou trabalho, enquanto na segunda situação não se pode e não se deve sair de casa.
Preparação em relação a escola e trabalho
Se alguém do seu agregado familiar contrair gripe, essa pessoa deve permanecer em casa. Globalmente, esta é a atitude mais importante a tomar em caso de gripe A. Se for só o seu filho pequeno a contrair a doença, então será necessário que pai ou mãe acompanhem em casa o filho durante todo o tempo da doença.
Contacte a escola dele para saber que tipo de plano foi estabelecido para ajuda escolar à distância para aqueles que têm que faltar às aulas. O regresso à escola (ou ao trabalho) deve fazer-se somente 24 horas depois do desaparecimento da febre, quer se trate de criança ou adulto.
Se for um dos pais o doente, será gentil comunicar ao seu empregador a sua impossibilidade de comparência e sugerir o que achar mais próprio em relação ao trabalho que habitualmente executa e que temporariamente vai ficar parado.
Aquisição de bens alimentares
Pense na situação mais radical: o casal vai ficar retido em casa uma semana. Lembre-se ainda que é aconselhável não haver visitas! Por isso, adquira bens alimentares básicos para aquele período de tempo, principalmente aqueles que, quando alguém do agregado familiar fica doente, mais aprecia comer. Sopa de galinha, água, sumos, chá, compotas, arroz, massas, carne branca etc., reúne a preferência da maioria mas naturalmente que cada um sabe dos gostos dos seus familiares. Não esqueça alimentação para bebé ou para eventual animal doméstico.
Os mais idosos diziam, correctamente, na gripe, "avinhe-se, abife-se e abafe-se". O que eles queriam dizer é que na gripe, deve hidratar-se, comer o melhor possível e ficar em casa.
Medicamentos
Da mesma maneira que deve assegurar um stock de alimentos, deve proceder da mesma forma com medicamentos. Lembre-se que provavelmente não vai sair de casa durante uma semana.
É importante ter em casa medicamentos para baixar febre, controlar a dor, antidiarreicos, vasoconstritores nasais, e pastilhas de chupar aromáticas sem antibióticos para a garganta. Não se esqueça do termómetro novo, pois o que lá tem em casa pode não funcionar.
Tenha reserva suficiente de sabão rosa ou azul, fundamental e suficiente para uma higiene das mãos e de tudo o que se toca na casa. O vírus H1N1 transmite-se principalmente pelo contacto cutâneo, e só secundariamente pela inalação de gotículas disseminadas na atmosfera por tosse ou espirro. Nada de beijos nem apertos de mão. Dizer "Olá" é suficiente. Se tiver que tossir ou espirrar, proteja a sua boca e nariz com lenço de papel descartável. Pode naturalmente também utilizar máscaras do tipo usado nas salas de operações e que podem ser adquiridas na farmácia.
Líquidos anti-sépticos são também importantes. Utilize-os nas suas mãos e face várias vezes por dia, e esterilize áreas que eventualmente tenha tocado como torneiras, manípulos de portas, ou telefones com o mesmo produto.
Claro que se houver outras situações de doença não relacionadas com a gripe, como diabetes, hipertensão ou artrose, stock de medicamentos específicos deve ser adquirido.
Espaço
A pessoa doente deve dormir só, pelo que tem que haver uma correcta gestão de quartos de dormir. Se necessário, alguém vai ter que dormir no sofá.
Contactos
Faça uma lista de contactos importantes, caso outra pessoa deva tomar conta da sua família por toda a gente estar doente.
Deve ter à mão os telefones do seu médico de família, otorrinolaringologista ou pediatra, de vizinhos, familiares, do seu local de trabalho, e escolas pois pode haver necessidade de contactar alguém destes grupos.
E se alguém fica doente?
É completamente errado e desaconselhável ir a correr para o médico ou hospital!
Mantenha serenidade e contacte o médico que achar conveniente. Explique detalhadamente a situação da pessoa doente. Lembre-se que nenhum médico será capaz de fazer o diagnóstico correcto logo nas primeiras horas da doença. Lembre-se também que em nenhum país do mundo será possível (nem sequer indicado) fazer a análise que garante a presença do vírus H1N1 a todos os doentes.
A pessoa doente deve manter o isolamento máximo possível, desta forma prevenindo contactos com outros elementos da família.
Os cuidados higiénicos - sabão e líquido anti-séptico já referidos são importantes. O doente deve beber muito, alimentar-se muito bem e dormir o máximo que puder pois o sono ajuda o corpo a curar. Medicamentos para a febre e dor são importantes. Se tiver diarreia, telefone ao seu médico de família. Se o nariz entupido o incomoda muito pode usar durante 2-3 dias descongestionantes nasais.
Se a garganta o incomoda, chupe pastilhas aromáticas.
Nada de antibióticos!
À medida que o doente se começa a sentir melhor, especialmente depois de a febre descer ou desaparecer, mas antes de regressar à escola ou ao trabalho, comece a fazer coisas em casa, mesmo sentindo-se fraco. Se exagerar ou regressar cedo de mais ao trabalho, pode ter uma recidiva.
Portanto prepare-se para aquele tempo em que adultos ou crianças se começam a sentir melhor e tenha à mão um bom livro ou DVD.
O regresso à escola ou trabalho não deve verificar-se antes de 24 horas do desaparecimento da febre.
Caso a situação inicial se tenha agravado, ou o doente pertença a grupo de risco, como os muito jovens, idosos, ou portadores de doença crónica importante, contacte o seu médico. Ele pode achar ser necessário receitar-lhe medicamentos antivirais, como o oseltamivir (Tamiflu). Claro que este tipo de medicamento só é útil se iniciado cedo na doença o que vai colocar certas dificuldades.
A grande maioria das pessoas que irão contrair gripe A, vai melhorar simplesmente por permanecer em casa com hidratação e alimentação adequadas.
A gripe A tem mostrado um comportamento muito mais " simpático " do que a gripe clássica sazonal que todos os anos nos visita. Para dar uma ideia da benignidade da gripe A, deve dizer-se que todos os anos a gripe clássica sazonal mata, em todo o mundo, entre 250.000 e 500.000 pessoas. No momento em que esta notícia está a ser escrita, com seis meses de evolução mundial de gripe A (Março a Setembro de 2009) este tipo de gripe matou, em todo o mundo, pouco mais do que 3.000 pessoas, isto é, cerca de 100 vezes menos mortes do que seria de esperar com a gripe sazonal!

Dr. Eurico de Almeida (Médico de ORL)

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Luanda 1955

CONVITE EXPOSIÇÃO COLECTIVA DE ARTES VISUAIS - 4 POR 6 - SEIS

Respiração Terra

Além de indicar quantos nascem e morrem no mundo a cada instante,colocando o cursor em cima, de cada país, você obtém outrasinformações, como a sua população e as respectivas emissões de Co2.É notavel (e preocupante) o movimento na China e na India.
Clicar no link abaixo:

http://www.breathingearth.net

Livro de Viagem


Suponhamos, por um momento, que o empregado comercial Fernando Pessoa, o mestre Alberto Caeiro, os dois discípulos, Álvaro de Campos, Ricardo Reis, e ainda o ajudante de guarda -livros Bernardo Soares eram membros da mesma associação secreta de viajantes.
Será que o lema da associação, a senha passe-partout dos seus membros, poderia ser outra que não esta? Para que precisa de viajar com o corpo quem tão bem viaja com a alma? Ilustrado com pintura e fotografia, este livro é um claro exemplo da filosofia da Guerra e Paz Editores cujo motto é “inventar os seus próprios livros”.
Neste Livro de Viagem o editor reuniu textos de Fernando Pessoa, Álvaro de Campos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Bernardo Soares, oferecendo aos leitores uma visão sistemática da viagem na obra pessoana. Com toda a certeza, nunca nenhum leitor viajou com Fernando Pessoa “ele mesmo” e com os heterónimos, “outros que talvez sejam ele”, como nesta peculiar publicação que o editor, em posfácio, justifica.

Convite

Arte à Sexta - Viriato Soromenho-Marques - "Serão os portugueses anti-americanos?"
6.ª feira, 27 de Novembro, às 21h30, no CLUB SETUBALENSE
Viriato Soromenho-Marques é professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, leccionando nos cursos de Filosofia e Estudos Europeus. É membro correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, desde Abril de 2008.
Desde 1978, está ligado à causa da defesa do ambiente. Foi presidente nacional da Quercus entre 1992 e 1995. É membro do Conselho Económico e Social (1992-1996) e do Conselho Nacional do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável desde Maio de 1998. Foi vice-presidente da rede europeia de conselhos de ambiente (European Environmental Advisory Councils), entre 2001 e 2006. É coordenador científico do Programa Gulbenkian Ambiente, desde Fevereiro 2007. É um dos 12 membros do Grupo de Alto Nível que aconselha o Presidente da Comissão Europeia no binómio da Energia/Alterações Climáticas.
É Grande-Oficial da Ordem de Mérito Civil (1997) e da Ordem do Infante D. Henrique (2006).
Efectuou mais de 700 conferências em Portugal e mais outros 20 países.
É autor de três centenas de estudos abordando temas filosóficos, político-estratégicos, e ambientais. De entre os ensaios publicados merecem destaque, no domínio das relações internacionais e do ambiente: Europa: o Risco do Futuro (Lisboa, 1985); Europa: Labirinto ou Casa Comum (Lisboa, 1993); Regressar à Terra: Consciência ecológica e política de ambiente (Lisboa, 1994); O futuro frágil. Os desafios da crise global do ambiente (Lisboa, 1998); Ecologia e Ideologia (Lisboa, 1999, em co-autoria); Metamorfoses. Entre o Colapso e o Desenvolvimento Sustentável (Lisboa, 2005); O Regresso da América. Que Futuro depois do Império? (Lisboa, 2008).
ENTRADA LIVRE
Para contactos: Salvador Peres
Club Setubalense
939541601

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Convite


24 de Novembro, terça-feira, 21H30 - Serpa Espaço VOL - Vemos, Ouvimos & Lemos - em todo o seu esplendor:
Vemos - Pela primeira vez uma belíssima mostra de originais do artista plástico Manuel Seita.
Ouvimos - A inconfundível e celebrada voz de Ana Sofia Varela num showcase em torno do seu recentíssimo trabalho "Fados de Amor e Pecado".
Lemos - Com Mário Zambujal o último romance do autor da "Crónica dos Bons Malandros":
"Uma Noite Não São Dias".

Arrogância dos jovens de hoje...

Essa é uma homenagem à turma de cabelos brancos.
Um jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, porque era impossível a alguém da velha geração entender esta geração.
"Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo!", o estudante disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo.
"Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet , celular , televisão, aviões a jacto, viagens espaciais, homens caminhando na Lua. Nós temos energia nuclear, carros eléctricos e a hidrogénio, computadores com grande capacidade de processamento e ...," - fez uma pausa para tomar outro gole de cerveja.
O senhor se aproveitou do intervalo do gole para interromper a liturgia do estudante em sua ladainha e disse:
- Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando éramos jovens por que estávamos ocupados em inventa-las. E você, um arrogante dos dias de hoje, o que está fazendo para a próxima geração?
Foi aplaudido ruidosamente, de pé !

Ministra "amestrada"......

(P.F clicar na imagem)

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Biblioteca digital Mundial

BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL DA UNESCO (UMA JÓIA) - Www.wdl.org

A NOTÍCIA DO LANÇAMENTO NA INTERNET DA WDL..... A BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL. QUE PRESENTE DA UNESCO PARA A HUMANIDADE INTEIRA !!!! especialmente para OS JOVENS Já está disponível na Internet, através do sítio www.wdl.org

É uma notícia QUE NÃO SÓ VALE A PENA REENVIAR MAS SIM É UM DEVER ÉTICO, FAZÊ-LO!!

Reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os tempos e explica em sete idiomas as jóias e relíquias culturais de todas as bibliotecas do planeta.Tem, sobre tudo, carácter patrimonial" , antecipou ontem em LA NACION Abdelaziz Abid, coordenador do projecto impulsionado pelaUNESCO e outras 32 instituições.A BDM não oferecerá documentos correntes , a não ser "com valor de património, que permitirão apreciar e conhecer melhor as culturas do mundo em idiomas diferentes: árabe, chinês, inglês, francês, russo, espanhol e português. Mas há documentos em linha em mais de 50 idiomas".
Entre os documentos mais antigos há alguns códices precolombianos, graças à contribuição do México, e os primeiros mapas da América, desenhados por Diego Gutiérrez para o rei de Espanha em 1562", explicou Abid.
Os tesouros incluem o Hyakumanto darani , um documento em japonês publicado no ano 764 e considerado o primeiro texto impresso da história; um relato dos azetecas que constitui a primeira menção do MeninoJesus no Novo Mundo; trabalhos de cientistas árabes desvelando o mistério da álgebra; ossos utilizados como oráculos e esteiras chinesas; a Bíblia de Gutenberg; antigas fotos latino-americanas da Biblioteca Nacional do Brasil e a célebre Bíblia do Diabo, do século XIII, da Biblioteca Nacional da Suécia.
Fácil de navegar Cada jóia da cultura universal aparece acompanhada de uma breve explicação do seu conteúdo e seu significado. . Os documentos foram escaneados e incorporados no seu idioma original, mas as explicações aparecem em sete línguas, entre elas O PORTUGUÊS.

A biblioteca começa com 1200 documentos, mas foi pensada para receber um número ilimitado de textos, gravados, mapas, fotografias e ilustrações.Como se acessa ao sítio globalEmbora seja apresentado oficialmente hoje na sede da UNESCO, em Paris, a Biblioteca Digital Mundial já está disponível na Internet, através do sítio www.wdl.org .
O acesso é gratuito e os usuários podem ingressar directamente pela Web , sem necessidade dese registarem .Quando a gente faz clique sobre o endereço
www.wdl.org , tem a sensação de tocar com as mãos a história universal do conhecimento. Permite ao internauta orientar a sua busca por épocas, zonas geográficas, tipo de documento e instituição. O sistema propõe asexplicações em sete idiomas (árabe, chinês, inglês, francês, russo,espanhol português). Os documentos, por sua parte, foramescaneados na sua língua original. Desse modo, é possível, por exemplo, estudar em detalhe o Evangelho de São Mateus traduzido emaleutiano pelo missionário russo Ioann Veniamiov, em 1840. Com um simples clique, podem-se passar as páginas de um livro, aproximar ou afastar os textos e movê-los em todos os sentidos. A excelente definição das imagens permite uma leitura cómoda e minuciosa.
Entre as jóias que contem no momento a BDM está a Declaração de Independência dos Estados Unidos, assim como as Constituições de numerosos países; um texto japonês do século XVI considerado a primeira impressão da história; o jornal de um estudioso veneziano que acompanhou Fernão de Magalhães na sua viagem ao redor do mundo; o original das "Fábulas" de Lafontaine, o primeiro livro publicado nas Filipinas em espanhol e tagalog, a Bíblia de Gutemberg, e umas pinturas rupestres africanas que datam de 8.000 A .C..
Duas regiões do mundo estão particularmente bem representadas: América Latina e Médio Oriente. Isso deve-se à activa participação daBiblioteca Nacional do Brasil, a biblioteca Alexandrina do Egipto e a Universidade Rei Abdulá da Arábia Saudita.
A estrutura da BDM foi decalcada do projecto de digitalização da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, que começou em 1991 eactualmente contém 11 milhões de documentos em linha.
Os seus responsáveis afirmam que a BDM está sobretudo destinada a investigadores, professores e alunos. Mas a importância que reveste esse sítio vai muito além da incitação ao estudo das novas gerações que vivem num mundo áudio-visual. Este projecto tampouco é um simples compêndio de história em linha: é a possibilidade de aceder, intimamente e sem limite de tempo, ao exemplar sem preço, inabordável, único, que cada um alguma vez sonhou conhecer.

Alejandro del Teso Herradón- Bibliotecario

"O Fundo da Linha" - PESCA DO ARRASTO

Olá, a todos!
A Greenpeace está a divulgar o vídeo O Fundo da Linha, para alertar para a destruição causada pela pesca de profundidade, em águas internacionais. Este vídeo conta com o apoio de Sigourney Weaver e insta os governos de todo o mundo a adoptar medidas concretas e urgentes para defender a vida marinha que se esconde nas profundezas dos oceanos.
Em Novembro deste ano, a Assembleia Geral das Nações Unidas vai voltar a abordar este tema e vai decidir os próximos passos relativamente à implementação da resolução 61/105. Esta resolução pede a tomada de medidas imediatas que administrem os stocks de peixe de maneira sustentável e que protejam os ecossistemas marinhos vulneráveis de práticas de pesca destrutivas.
Desde o dia 16 de Outubro que a Greenpeace está na estrada para sensibilizar consumidores para as ameaças que os ecossistemas vulneráveis em alto mar enfrentam e pressionar os retalhistas a tomar a liderança e parar de comercializar espécies de peixe de profundidade. Estas grandes empresas têm o dever de garantir aos seus consumidores a sustentabilidade de todo o peixe que vendem e de não encorajar a destruição dos últimos refúgios de vida marinha do planeta.
Acreditamos que este vídeo é uma boa oportunidade para divulgar as ameaças que os ecossistemas das águas profundas enfrentam. Contamos com o teu apoio: divulga O Fundo da Linha!

Clicar p.f. no link para visualizar o filme
<http://links.mailing.greenpeace.org/ctt?kn=6&m=34312980&r=MTY3NTEzODkzMgS2&b=0&j=NjAwMDg4ODUS1&mt=1&rt=0>

Artigo Demolidor


O PRINCÍPIO DO FIM DA DEMOCRACIA EM PORTUGAL.
DEPOIS DE LER ESTE ARTIGO DIGA, EM COMENTÁRIO ANÓNIMO, O QUE LHE APETECE FAZER AO PODEROSOS DESTE PAÍS, POR MUITO RADICAL QUE SEJA A SUA OPINIÃO. ISTO JÁ LÁ NÃO VAI COM A NOSSA PACIÊNCIA E COM OS NOSSOS VOTOS, COMO DIZ A CLARA, FAZEMOS FIGURA DE PARVOS E ZURRAMOS COMO BURROS.


Não admira que num país assim emerjam cavalgaduras, que chegam ao topo, dizendo ter formação, que nunca adquiriram, que usem dinheiros públicos (fortunas escandalosas) para se promoverem pessoalmente face a um público acrítico, burro e embrutecido.
Este é um país em que a Câmara Municipal de Lisboa, desde o 25 de Abril distribui casas de RENDA ECONÓMICA - mas não de construção económica - aos seus altos funcionários e jornalistas, em que estes últimos, em atitude de gratidão, passaram a esconder as verdadeiras notícias e passaram a "prostituir-se" na sua dignidade profissional, a troco de participar nos roubos de dinheiros públicos, destinados a gente carenciada, mas mais honesta que estes bandalhos.
Em dado momento a actividade do jornalismo constituiu-se como O VERDADEIRO PODER. Só pela sua acção se sabia a verdade sobre os podres forjados pelos políticos e pelo poder judicial. Agora contínua a ser o VERDADEIRO PODER mas senta-se à mesa dos corruptos e com eles partilha os despojos, rapando os ossos ao esqueleto deste povo burro e embrutecido. Para garantir que vai continuar burro o grande cavallia (que em português significa cavalgadura) desferiu o golpe de morte ao ensino público e coroou a acção com a criação das Novas Oportunidades.
Gente assim mal formada vai aceitar tudo e o país será o pátio de recreio dos mafiosos.
A justiça portuguesa não é apenas cega. É surda, muda, coxa e marreca.
Portugal tem um défice de responsabilidade civil, criminal e moral muito maior do que o seu défice financeiro, e nenhum português se preocupa com isso, apesar de pagar os custos da morosidade, do secretismo, do encobrimento, do compadrio e da corrupção. Os portugueses, na sua infinita e pacata desordem existencial, acham tudo "normal" e encolhem os ombros. Por uma vez gostava que em Portugal alguma coisa tivesse um fim, ponto final, assunto arrumado. Não se fala mais nisso. Vivemos no país mais inconclusivo do mundo, em permanente agitação sobre tudo e sem concluir nada.
Desde os Templários e as obras de Santa Engrácia, que se sabe que, nada acaba em Portugal, nada é levado às últimas Consequências, nada é definitivo e tudo é improvisado, temporário, desenrascado.
Da morte de Francisco Sá Carneiro e do eterno mistério que a rodeia, foi crime, não foi crime, ao desaparecimento de Madeleine McCann ou ao caso Casa Pia, sabemos de antemão que nunca saberemos o fim destas histórias, nem o que verdadeiramente se passou, nem quem são os criminosos ou quantos crimes houve.
Tudo a que temos direito são informações caídas a conta-gotas, pedaços de enigma, peças do quebra-cabeças. E habituámo-nos a prescindir de apurar a verdade porque intimamente achamos que não saber o final da história é uma coisa normal em Portugal, e que este é um país onde as coisas importantes são "abafadas", como se vivêssemos ainda em ditadura.
E os novos códigos Penal e de Processo Penal em nada vão mudar este estado de coisas. Apesar dos jornais e das televisões, dos blogs, dos computadores e da Internet, apesar de termos acesso em tempo real ao maior número de notícias de sempre, continuamos sem saber nada, e esperando nunca vir a saber com toda a naturalidade.
Do caso Portucale à Operação Furacão, da compra dos submarinos às escutas ao primeiro-ministro, do caso da Universidade Independente ao caso da Universidade Moderna, do Futebol Clube do Porto, da corrupção dos árbitros à corrupção dos autarcas, de Fátima Felgueiras a Isaltino Morais, da Braga Parques ao grande empresário Bibi, das queixas tardias de Catalina Pestana às de João Cravinho, há por aí alguém quem acredite que algum destes secretos arquivos e seus possíveis e alegados, muitos alegados crimes, acabem por ser investigados, julgados e devidamente punidos?
Vale e Azevedo pagou por todos?
Quem se lembra dos doentes infectados por acidente e negligência de Leonor Beleza com o vírus da sida?
Quem se lembra do miúdo electrocutado no semáforo e do outro afogado num parque aquático?
Quem se lembra das crianças assassinadas na Madeira e do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico?
Quem se lembra que um dos raros condenados em Portugal, o mesmo padre Frederico, acabou a passear no Calçadão de Copacabana?
Quem se lembra do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal?
Em todos estes casos, e muitos outros, menos falados e tão sombrios e enrodilhados como estes, a verdade a que tivemos direito foi nenhuma.
No caso McCann, cujos desenvolvimentos vão do escabroso ao incrível, alguém acredita que se venha a descobrir o corpo da criança ou a condenar alguém?
As últimas notícias dizem que Gerry McCann não seria pai biológico da criança, contribuindo para a confusão desta investigação em que a Polícia espalha rumores e indícios que não têm substância.
E a miúda desaparecida em Figueira? O que lhe aconteceu? E todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou?
E o processo do Parque, onde tantos clientes buscavam prostitutos, alguns menores, onde tanta gente "importante" estava envolvida, o que aconteceu?
Arranjou-se um bode expiatório, foi o que aconteceu.
E as famosas fotografias de Teresa Costa Macedo? Aquelas em que ela reconheceu imensa gente "importante", jogadores de futebol, milionários, políticos, onde estão? Foram destruídas? Quem as destruiu e porquê?
E os crimes de evasão fiscal de Artur Albarran mais os negócios escuros do grupo Carlyle do senhor Carlucci em Portugal, onde é que isso pára?
O mesmo grupo Carlyle onde labora o ex-ministro Martins da Cruz, apeado por causa de um pequeno crime sem importância, o da cunha para a sua filha.
E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência? Exerce medicina?
E os que sobram e todos os dias vão praticando os seus crimes de colarinho branco sabendo que a justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca.
Passado o prazo da intriga e do sensacionalismo, todos estes casos são arquivados nas gavetas das nossas consciências e condenados ao esquecimento.
Ninguém quer saber a verdade. Ou, pelo menos, tentar saber a verdade.
Nunca saberemos a verdade sobre o caso Casa Pia, nem saberemos quem eram as redes e os "senhores importantes" que abusaram, abusam e abusarão de crianças em Portugal, sejam rapazes ou raparigas, visto que os abusos sobre meninas ficaram sempre na sombra.
Existe em Portugal uma camada subterrânea de segredos e injustiças, de protecções e lavagens, de corporações e famílias, de eminências e reputações, de dinheiros e negociações que impede a escavação da verdade.
Este é o maior fracasso da democracia portuguesa
Clara Ferreira Alves - "Expresso"

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O Factor Vara

Vejam bem o curriculum e as qualificações académicas do rapaz Armando Vara!... E mais palavras para quê? É um artista português (que se destacou no paga portagens com moedas de centavos, aquando do buzinão da Ponte 25 de Abril e a quem o PS recompensou por tão brilhantes serviços).
Realmente a política está um nojo!



*"O Factor Vara"... (Miguel Sousa Tavares**)Toda a 'carreira', se assim lhe podemos chamar, de Armando Vara, é uma história que, quando não possa ser explicada pelo mérito (o que, aparentemente, é regra), tem de ser levada à conta da sorte.Uma sorte extraordinária. Teve a sorte de, ainda bem novo, ter sentido umairresistível vocação de militante socialista, que para sempre lhe mudaria o destino traçado de humilde empregado bancário da CGD lá na terra.
Teve o mérito de ter dedicado vinte anos da sua vida ao exaltante trabalho político noPS, cimentando um currículo de que, todavia, a nação não conhece, em tantos anos dedeputado ou dirigente político, acto, ideia ou obra que fique na memória.Culminou tão profícua carreira com o prestigiado cargo de ministro da AdministraçãoInterna - em cuja pasta congeminou a genial ideia de transformar as directorias e aspróprias funções do Ministério em Fundações, de direito privado e dinheiros públicos.Um ovo de Colombo que, como seria fácil de prever, conduziria à multiplicação dedespesa e de "tachos" a distribuir pela "gente de bem" do costume.Injustamente, a ideia causou escândalo público, motivou a irritação de Jorge Sampaioe forçou Guterres a dispensar os seus dedicados serviços.E assim acabou - "voluntariamente", como diz o próprio - a sua fase de dedicação àcausa pública.Emergiu, vinte anos depois, no seu guardado lugar de funcionário da CGD, mas agorapromovido por antiguidade ao lugar de director, com a misteriosa pasta da"segurança". E assim se manteve um par de anos, até aparecer também subitamentelicenciado em Relações Qualquer Coisa por uma também súbita Universidade,entretanto fechada por ostensivafraude académica.Poucos dias após a obtenção do "canudo", o agora dr. Armado Vara viu-se promovido -por mérito, certamente, e por nomeação política, inevitavelmente - ao lugar deadministrador daCGD: - assim nasceu um banqueiro.Mas a sua sorte não acabou aí: -ainda não tinha aquecido o lugar no banco público, e rebentava a barraca do BCP, proporcionando ao Governo socialista a extraordinária oportunidade de domesticar o maior banco privado do país, sem sequer ter de onacionalizar, limitando-se a nomear os seus escolhidos para a administração, em lugardos desacreditados administradores de "sucesso".A escolha caiu em Santos Ferreira, presidente da CGD, que para lá levou dois homensde confiança sua, entre os quais o sortudo dr. Vara.E, para que o PSD acalmasse a sua fúria, Sócrates deu-lhes a presidência da CGD eassim a meteórica ascensão do dr. Vara na banca nacional acabou por ser assumidacom um sorriso e um tom "leve".Podia ter acabado aí a sorte do homem, mas não. E, desta vez, sem que ele tenhasido tido ou achado, por pura sorte, descobriu-se que, mesmo depois de ter saído daCGD, conseguiu ser promovido ao escalão máximo de vencimento, no qual vencerá asua tão merecida reforma, aseu tempo. Porque, como explicou fonte da "instituição" ao jornal "Público", é práticacomum do "grupo" promover todos os seus administradores-quadros ao escalãomáximo quando deixam de lá trabalhar.Fico feliz por saber que o banco público, onde os contribuintes injectaram nos últimosseis meses mil milhões de euros para, entre outros coisas, cobrir os riscos do dinheiroemprestadoao sr. comendador Berardo para ele lançar um raide sobre o BCP, onde se praticaactualmente o maior spread no crédito à habitação, tem uma política tão generosa derecompensa aos seus administradores - mesmo que por lá não tenham passado maisdo que um par de anos.Ah, se todas as empresas, públicas e privadas, fossem assim, isto seria verdadeiramente o paraíso dos trabalhadores!Eu bem tento sorrir apenas e encarar estas coisas de forma leve. Mas o 'factor Vara'deixa-me vagamente deprimido. Penso em tantos e tantos jovens com carreiras académicas de mérito e esforço, cujos pais se mataram a trabalhar para lhes pagarestudos e que hoje concorrem a lugares de carteiros nos CTT ou de vendedores porta aporta e, não sei porquê, sinto-me deprimido.Este país não é para todos.P.S. - Para que as coisas fiquem claras, informo que o sr. (ou dr.) Armando Vara tem acorrer contra mim uma acção cível em que me pede 250 000 euros de indemnizaçãopor "ofensas ao seu bom nome". Porque, algures, eu disse o seguinte: "Quando entraem cena Armando Vara,fico logo desconfiado por princípio, porque há muitas coisas no passado político delede que sou altamente crítico". Aparentemente, o queixoso pensa que por "passadopolítico" eu quis insinuar outras coisas, que a sua consciência ou o seu invocado "bomnome" lhe sugerem.Eu sei que o Código Civil diz que todos têm direito ao bom nome e que o bom nome sepresume. Mas eu cá continuo a acreditar noutros valores: - o bom nome, para mim,não se presume, não se apregoa, não se compra, nem se fabrica em série - ou se temou não se tem.O tribunal dirá, mas, até lá e mesmo depois disso, não estou cativo do "bom nome" dosr. Armando Vara.Era o que faltava!Acabei de confirmar no site e está lá, no site institucional do BCP.Vejam bem os anos de licenciatura e de pós-graduação!!!!! :- Armando António Martins Vara Dados pessoais: Data de nascimento: 27 deMarço de 1954 Naturalidade: Vinhais - Bragança Nacionalidade: PortuguesaCargo: Vice-Presidente do Conselho de Administração Executivo Início de Funções:16 de Janeiro de 2008 Mandato em Curso: 2008/2010 Formação e experiênciaAcadémica Formação: 2005 - Licenciatura em Relações Internacionais (UNI)2004 - Pós-Graduação em Gestão Empresarial (ISCTE)http://www.millenniumbcp.pt/pubs/pt/grupobcp/quemsomos/orgaossociais//article.jhtml?articleID=217516<http://www.millenniumbcp.pt/pubs/pt/grupobcp/quemsomos/orgaossociais/article.jhtml?articleID=217516>Extraordinário... CV de fazer inveja a qualquer gestor de topo, que nunca tenhaperdido tempo em tachos e no PS !Conseguiu tirar uma Pós-graduação ANTES da licenciatura...Ou a pós-graduação não era pós-graduação ou foi tirada com o mesmo professor dalicenciatura, dele e do Eng. Sócrates...e viva o BCP e o seu "bom nome" !!!

1º JORNAL DIGITAL DE IMPOSTOS - GRATUITO!

1º JORNAL DIGITAL DE IMPOSTOS - GRATUITO!
Fresquíssimo, de há minutos. E quem me enviou, aditou ainda: "sabiam que fraldas de bebés dão para abater no IRS ?"
Novo Site de Impostos
Começou a publicar-se o primeiro jornal digital sobre impostos em Portugal.
Desde há poucos meses, encontra-se disponível o primeiro jornal digital sobre impostos em Portugal: o Impostos Press .
O jornal Impostos Press é o primeiro jornal digital exclusivamente sobre impostos em Portugal, publica-se na Internet, é actualizado permanentemente todos os dias do ano e está disponível no endereço:
www.impostospress.net
O jornal Impostos Press é de acesso universal, não depende de registo prévio e a sua utilização é inteiramente gratuita.
DIVULGUEM!!! É BOM ESTAR ATENTO!!!

Vão indo que eu não vou por ai._

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

OS TRÊS PILARES DA ECONOMIA - Esta merece o Nobel...


Elefante - Parto espetacular

Elefante - Parto espetacular . . . O bebé elefante pesa só... 118kg
Documentário sobre o nascimento de um elefante em Bali, Indonésia - 9 Set 2009 .
Observe-se o desempenho excepcional da mãe após a expulsão do bebê. Vc vai gostar de ver ! Assista ao parto.
Para ampliar a tela (tela cheia), clique à direita do vídeo,no quadradinho preto.

http://www.dumpert.nl/mediabase/656611/d1dfcfee/live_olifant_geboorte_tv

Finalmente pensaram em ti, ao darem o nome a um Largo!!!...


DEPUTADOS NO REINO UNIDO...


Não é de estranhar, mas é interessante saber...como tudo é diferente.........
Os deputados do Reino Unido, na "Mãe dos Parlamentos",
1 . não têm lugar certo onde sentar-se, na Câmara dos Comuns;
2 . não têm escritórios, nem secretários, nem automóveis;
3 . não têm residência (pagam pela sua casa em Londres ou nas províncias);detalhe: e pagam, por todas as suas despesas, normalmente, como todo e qualquer trabalhador;
4 . não têm passagens de avião gratuitas, salvo quando ao serviço do próprio Parlamento.
E o seu salário equipara-se ao de um Chefe de Secção de qualquer repartição pública.

Em suma, são SERVIDORES DO POVO e não PARASITAS do mesmo.A propósito, sabiam que, em Portugal, os funcionários não Deputados que trabalham??? na Assembleia têm um subsidio equivalente a 80% doseu vencimento? Isto é, se cá fora ganhasse 1000,00EUR lá dentro ganharia 1800,00EU. Porquê? Profissão de desgaste rápido?!!... E porque é que os jornais não falam disto?!...

Os intocáveis por Mário Crespo


*Os intocáveis* * 00h30m*


O processo Face Oculta deu-me, finalmente, resposta à pergunta que fiz ao ministro da Presidência Pedro Silva Pereira - se no sector do Estado que lhe estava confiado havia ambiente para trocas de favores por dinheiro. Pedro Silva Pereira respondeu-me na altura que a minha pergunta era insultuosa.
Agora, o despacho judicial que descreve a rede de corrupção que abrange o mundo da sucata, executivos da alta finança e agentes do Estado, responde-me ao que Silva Pereira fugiu: Que sim. Havia esse ambiente. E diz mais. Dizque continua a haver. A brilhante investigação do Ministério Público e da Polícia Judiciária de Aveiro revela um universo de roubalheira demasiado gritante para ser encoberto por segredos de justiça.
O país tem de saber de tudo porque por cada sucateiro que dá um Mercedes topo de gama a um agente do Estado há 50 famílias desempregadas. É dinheiro público que paga concursos viciados, subornos e sinecuras. Com a lentidão daJustiça e a panóplia de artifícios dilatórios à disposição dos advogados, os silêncios dão aos criminosos tempo. Tempo para que os delitos caiam no esquecimento e a prática de crimes na habituação. Foi para isso que oprimeiro-ministro contribuiu quando, questionado sobre a Face Oculta,respondeu: "O Senhor jornalista devia saber que eu não comento processosjudiciais em curso (…)".

O "Senhor jornalista" provavelmente já sabia, mas se calhar julgava que Sócrates tinha mudado neste mandato. Armando Vara é seu camarada de partido, seu amigo, foi seu colega de governo e seu companheiro de carteira nessa escola de saber que era a Universidade Independente. Licenciaram-se os dois nas ciências lá disponíveis quase na mesma altura. Mas sobretudo, Vara geria (de facto ainda gere) milhões em dinheiros públicos. Por esses, Sócrates tem de responder. Tal como tem deresponder pelos valores do património nacional que lhe foram e ainda estãoconfiados e que à força de milhões de libras esterlinas podem ter sido lesados no Freeport.
Face ao que (felizmente) já se sabe sobre as redes de corrupção em Portugal,um chefe de Governo não se pode refugiar no "no comment" a que a Justiça supostamente o obriga, porque a Justiça não o obriga a nada disso. Pelocontrário. Exige-lhe que fale. Que diga que estas práticas não podem ser toleradas e que dê conta do que está a fazer para lhes pôr um fim. Declarações idênticas de não-comentário têm sido produzidas pelo presidente Cavaco Silva sobre o Freeport, sobre Lopes da Mota, sobre o BPN, sobre aSLN, sobre Dias Loureiro, sobre Oliveira Costa e tudo o mais que tem lançadodúvidas sobre a lisura da nossa vida pública. Estes silêncios que variamentre o ameaçador, o irónico e o cínico, estão a dar ao país uma mensagemclara: os agentes do Estado protegem-se uns aos outros com silêncioscúmplices sempre que um deles é apanhado com as calças na mão (ou sem elas)violando crianças da Casa Pia, roubando carris para vender na sucata,viabilizando centros comerciais em cima de reservas naturais, comprando habilitações para preencher os vazios humanísticos que a aculturação deixou em aberto ou aceitando acções não cotadas de uma qualquer obscuridade empresarial que rendem 147,5% ao ano. Lida cá fora a mensagem traduz-se na simplicidade brutal do mais interiorizado conceito em Portugal: nos grandes ninguém toca.


Mário Crespo

Moinhos de Água




terça-feira, 3 de novembro de 2009

Aos órgãos da Comunicação Social:


A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), perante os ataques agressivos e a linguagem intimidatória usada por altos dignitrios das Igrejas, contra o escritor José Saramago e o seu novo livro «Caim» elaborou um comunicado em que apela à moderação e para o qual solicita a atenção da comunicação social e pede a sua divulgação.

Antecipadamente gratos,

Apresentamos os nossos melhores cumprimentos.
Carlos Esperança


COMUNICADO

A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), sem se pronunciar sobre assuntos literários ou estéticos, que não são da sua competência, tendo sobre o Antigo Testamento a mesma opinião de José Saramago, vem publicamente manifestar a sua posição sobre a polémica em curso, na sequência da publicação do livro «Caim».

Não é, todavia, a identidade de pontos de vista, quanto à Bíblia, que leva esta Associação a solidarizar-se com o Nobel da Literatura. A sua opinião é para nós, que defendemos a liberdade de expressão, tão legítima como a sua contrária.

O que leva a AAP a solidarizar-se com Saramago é a cruzada que os meios católicos mais intolerantes já puseram em marcha. Os judeus vieram igualmente com ataques agressivos e usando uma linguagem exaltada. O presidente da Comunidade Islâmica de Lisboa, Abdool Vakil, já afirmou que “os livros sagrados e a religião têm de ser respeitados”, o que se afigura uma ameaça face aos frequentes exemplos mundiais de atropelos do Islão à liberdade.

Numa sociedade livre e democrática é tão legítima a liberdade criativa de um grande escritor como as tolices bíblicas dos crentes. O que não é tolerável é o clima de intimidação e a linguagem agressiva que já sopra das igrejas, mesquitas e sinagogas.

A liberdade é uma bênção conquistada contra o desejo dos clérigos que sempre a combateram. É uma herança do Iluminismo que nenhum pretexto pode servir para pôr em causa.

Assim, a AAP manifesta a José Saramago a sua simpatia na luta contra o obscurantismo e aconselha os trauliteiros profissionais a ler o Antigo Testamento. Talvez passem a envergonhar-se das ideias que professam e, sobretudo, da violência com que as querem impor.

José Saramago é um escritor de talento reconhecido mundialmente e que, sendo ateu, frequentemente desperta críticas de figuras religiosas contra a sua prosa. A AAP compreende estas reacções e defende o direito à crítica, ao diálogo e à expressão das crenças de todos, sejam ateus ou religiosos, sejam escritores ou sacerdotes. A liberdade de expressão é fundamental para o convívio saudável das crenças e descrenças que compõem a nossa sociedade.

No entanto, a AAP lamenta as críticas dirigidas à pessoa de Saramago em vez de focarem o que ele escreveu e que, aparentemente, a maioria dos críticos nem sequer leu. Sugerem, inclusive, que Saramago mude de nacionalidade, que a «densidade de leitura» da Bíblia está fora da sua capacidade e que as suas declarações são «cretinas».


Estas críticas têm demonstrado que, para muitos religiosos, importa mais respeitar crenças que pessoas, justificando-se atacar quem lhes diga mal das crenças. É uma perigosa inversão de valores, pois são as pessoas que têm sentimentos, que têm direitos e que existem para os seus próprios fins. As crenças são apenas ideias abstractas que podemos aceitar ou rejeitar conforme quisermos.

Revelam também, estes ataques a Saramago, a incapacidade de refutar racionalmente as afirmações do escritor. Foi notória a falta de explicações por parte de quem se limitou a apontar defeitos a Saramago e a dizer que a Bíblia é muito complicada.

Ninguém explica por que motivo nos deve inspirar em vez de preocupar a demente decisão de Abraão, disposto a matar o seu filho em nome da religião. Ou o que o sofrimento de Jó demonstra, por uma aposta divina, além da terrível injustiça.

Por isso a AAP apela aos críticos de Saramago que se cinjam às declarações deste, que expliquem a sua posição e que participem no diálogo de uma forma racional. Que não confundam críticas a crenças com críticas a pessoas; cada um é o que é mas todos, mesmo com alguma dificuldade, somos capazes de mudar de crenças.

Acima de tudo, a AAP apela para que se aproveite esta polémica para dar um bom exemplo de como debater ideias e conviver com quem pensa de forma diferente.


Associação Ateísta Portuguesa – Odivelas, 23 de Outubro de 2009
Carlos Esperança

4ª MOSTRA DE CINEMA BRASILEIRO

De 5 a 8 de Novembro, volta ao Cinema São Jorge a Mostra de Cinema Brasileiro, na sua 4ª edição. São convidados da Mostra este ano o notável realizador Domingos de Oliveira e o célebre actor e realizador Matheus Nachtergaele. Com organização da Fundação Luso-Brasileira, em parceria com a EGEAC e CML, e co-produção do Cinema São Jorge.

PROGRAMA

Dia 5: Inauguração21h30 - “Juventude” de Domingos de OliveiraBrasil, 2008, Drama, 72 min.
Dia 6:16h00 - “Romance” de Guel ArraesBrasil, 2008, Drama, 105 min.
18h30 - “Santiago” de João Moreira SallesBrasil, 2007, Documentário, 80 min.
21h – “Chega de Saudade” de Laís BodanzkyBrasil, 2008, Drama, 92 min.
23h - “Meu nome não é Johnny “ de Mauro LimaBrasil, 2008, Drama, 128 min.
Dia 7:16h00 – “Feminices” de Domingos de OliveiraBrasil, 2005, Comédia, 72 min.
18h30 – “Separações” de Domingos de OliveiraBrasil, 2003, Comédia Romântica, 116 min.
21h00 - “Juventude” de Domingos de OliveiraBrasil, 2008, Drama, 72 min.Seguido de conversa com o realizador.
23h - “Carreiras” de Domingos de OliveiraBrasil, 2005, Drama, 72 min.
Dia 8:16h00 – “O Auto da Compadecida“ de Guel ArraesBrasil, 2000, Comédia, 104 min.
18h30 - “Tapete Vermelho” de Luiz Alberto PereiraBrasil, 2006, Comédia, 100 min.
20h30 - Apresentação de "A Festa da Menina Morta" pelo Realizador21h – “A Festa da Menina Morta” de Matheus NachtergaeleBrasil, 2008, Drama, 110 min. M18
23h00 – “A Concepção” de José Eduardo BelmonteBrasil, 2006, Drama, 96 min. M18


Bilhetes à venda na Bilheteira do Cinema São Jorge (Av. da Liberdade, nº 175, Lisboa) a partir de 18 de Outubro. Reservas: 21 310 34 00. Mais informação emwww.fund-luso-brasileira.org

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Maya, Paulo Cardoso e Delfina Lapa apresentam livro dia 3 de Novembro


(P.F.Clicar na Imagem para melhor visualização)

"Spot" Publicitário - Meu nome é...


"Especialmente para os benfiquistas...

Múcio Sá no Ondajazz - Alfama - Lisboa - 31/10


Apresentação de Múcio Sá no ONDAJAZZ (Arco de Jesus,7 - Alfama - Lisboa)no próximo sábado, dia 31/10 às 23h30.
Entrada: 6€

domingo, 25 de outubro de 2009

ICL - 33º Encontro dos Antigos Alunos e Professores -14 de Novembro

Caro(a)s colegas e amigo(a)s,

É já no próximo dia 14 de Novembro que se realiza o nosso encontro anual. Sem prejuízo de receberem uma carta com igual texto, junto envio toda a informação respeitante ao referido encontro. Dado o pouco tempo que temos até lá, agradeço que nos confirmem com a maior brevidade a vossa inscrição para os contactos indicados no anexo. Não aguardem pela carta!

Beijinhos e abraços Osvaldo Picoito

Se recordar é viver, VAMOS, POIS, VIVER RECORDANDO.
O nosso encontro vai realizar-se mais uma vez na zona centro do país, para maior facilidade de deslocação de todos. Será no dia 14 de Novembro, no restaurante O Peleiro, bem próximo da A17 - em Paião – Largo do Alvideiro (Figueira da Foz).
Pelo preço de 30 euros, com redução de 50% para as crianças entre os 6 e 12 anos e gratuito para menores de 6 anos.
O MENU, como habitualmente, será do nosso agrado e “com todos os conformes”.
Agora só falta que nos confirmes a tua presença o mais cedo possível e até ao dia 02 de Novembro – para indicação atempada do número de participantes. Este, caros colegas é talvez o aspecto mais complicado da logística dos nossos encontros. APELAMOS A QUE FAÇAM AS VOSSAS INSCRIÇÔES O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL e até à data acima indicada.
As inscrições podem fazer-se para qualquer dos seguintes contactos:

António F. Delicado
fernandesdelicado@sapo.pt
962 746 687
245 965 437
Qta. Nossa Senhora da Alegria
Painel do Porto – Caixa 10
7300-312 ALEGRETE
António Teixeira
ateixeirinha@netcabo.pt
962 449 758 ou 961 541 706
219 431 048
R. Palmira Bastos, 4 – 10º Direito
2685-224 PORTELA LRS
Osvaldo M. G. Picoito
osvaldo.picoito@gmail.com
936 161 384
265 235 080
Praceta Manuel Envia, 5 – 5º Esq
2900-476 SETÚBAL
Heleno G. Carreira
hgcarreira@iol.pt
918 835 382
239 445 080
Urb. Banhos Secos, 33
Santa Clara
3040-027 Coimbra
O encontro só se realizará se houver inscrições que o justifiquem. O pagamento será efectuado no dia do evento.
A recepção, como de costume, terá lugar entre as 12:00 e as 13:00 horas.
CONTAMOS COM A PRESENÇA DE TODOS. VEM E TRAZ UM(A) COLEGA
Aceita um abraço e/ou um beijinho,
Pel’ A Comissão

EMENTA
Entradas Volantes
Rissóis de carne
Rissóis de camarão
Bolinhos de bacalhau
Croquetes
Pão
Manteiguinhas
Azeitonas
Sopa
Sopa de Pedra e Sopa de Legumes
Peixe
Arroz de tamboril com gambas
Carne
Vitela à Peleiro
Sobremesa
Doces
Fruta
Bebidas
Vinho maduro branco e tinto
Vinho verde branco
Sumos
Água
Cerveja
----------------------------
Café
----------------------------
Pela Tarde
Bolo e espumante
Castanhas

Como Chegar: tomar a A17 e sair pela N109 na Direcção Figueira da Foz

Pode ver-se em: http://aeiou.escape.expresso.pt/coimbra/restaurantes/o-peleiro:5-325729
Cupão a enviar com a inscrição até 30 de Outubro por correio, ou entregar no acto de pagamento

Eça de Queiroz


UM SITE VERDADEIRAMENTE ÚTIL. DIVULGUEM E APROVEITEM!

Caro cidadão, A partir de hoje, tem ao seu dispor a plataforma autarquias.org.Com o autarquias.org os cidadãos podem alertar os municípios para as mais variadas situações, desde de Lixos na via pública, postes de iluminação que não o funcionam, buracos na via pública, equipamento danificado, problemas nos abastecimentos, ou outros tipos de problemas, que muitas das vezes as Câmaras Municipais não tem conhecimento.
Os cidadãos podem acompanhar as respostas das autarquias aos alertas apresentados por outros cidadãos, como também participarem nesses mesmos alertas adicionando comentários.
O autarquias.org permite também a criação de debates por cidadãos que pretendem discutir assuntos que lhes pareçam pertinentes com outros cidadãos e com o próprio município ou questionar a autarquia sobre um assunto do interesse de todo o município., como também a abertura de petições.

Participe neste projecto.www.autarquias.org

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Festa/concerto de homenagem a José Carvalho


Sexta-feira, dia 30 de Outubro, na Caixa Económica Operária, em Lisboa, às 21h30Festa/concerto de homenagem a José Carvalho, com as bandas Albert Fish, Ex-Votos, Dalailume, Revolta, Gazua e Peste & Sida.
No dia 28 de Outubro de 1989, um bando nazi de cabeças-rapadas assassinava José Carvalho à porta da sede do PSR, onde decorria um concerto antimilitarista.
José Carvalho - o “Zé da Messa”, como era conhecido por todos - fez parte da Comissão de Trabalhadores da Messa, a empresa de máquinas de escrever que em tempos foi o maior empregador no concelho de Sintra, com mais de mil trabalhadores. Em 1985 fechou portas, deixando centenas de pessoas com salários em atraso. Nos anos seguintes, o Zé da Messa foi um dos activistas que continuaram a luta pelos direitos destes trabalhadores.
Dirigente do PSR desde o fim dos anos 70, José Carvalho foi um dos impulsionadores do trabalho antimilitarista do partido, após ter participado nos SUV - Soldados Unidos Vencerão, um movimento de militares pela democracia nos quartéis constituído em 1975. Doze anos mais tarde, foi um dos responsáveis pela organização dos concertos do bar das Palmeiras, que envolveu dezenas de bandas rock contra o serviço militar obrigatório. Foi num destes concertos que viria a ser assassinado pela extrema-direita.
Vinte anos depois, a Associação Política Socialista Revolucionária organiza uma festa/concerto de homenagem a José Carvalho, com seis bandas rock e um vídeo evocativo do Zé da Messa.

Em anexo: Cartaz do concerto, da autoria do ilustrador Nuno Saraiva.
-- Associação Política Socialista RevolucionáriaR. da Palma, 268, 1100-394 Lisboa

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

CURSO DE FILOSOFIA DE BUDHA...MUSEU MICHEL GIACOMETTI


P.f.Clicar sobre a imagem para melhor visualização

terça-feira, 20 de outubro de 2009

AINDA MAITÊ PROENÇA

Em Sintra, Maitê chamou burro ao dono da casa que tinha um 3 invertido na porta.Não sabe, certamente, o significado desta estranha posição. Esclareço: O número 3 invertido passa a ser um "E" e é chamado "poder do 3" . Esta letra representa o OLHO (de Hórus). Simboliza MARTE. Representa TALENTO e também GUERRA. Para o judeus significa a ESTRELA DE DAVID. Além do significado esotérico, o 3 invertido é ligado ao alívio da ansiedade. Uma técnica de oratória para controlo dos ouvintes, muito usada pela Maçonaria, é usar este poder do 3 invertido ou olho, dividindo a oratória em 3 tópicos, pois o cérebro de quem ouve assimila melhor do que se for em 2 ou 4. A placa colocada na moradia de Sintra pode simplesmente significar CASA DE JUDEU, uma forma de dizê-lo ao mundo sem que a maioria das pessoas o entendam. (informação retirada de http://casaclaridade.blogspot.com)

AOC