sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

NOVO COMENTÁRIO SOBRE O ROMANCE"TAMBWE-A UNHA DO LEÃO"

Nesta hora (BLOGUE)
Escrever porque sim. Dizer. Neste tempo e nesta hora. Sobre os momentos e sobre as coisas que os fazem. Contacto: joaoreisribeiro@netvisao.pt

Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011


António Oliveira e Castro: "Tambwe" ou o mundo pelos olhos de Eugénio

O mais recente romance de António Oliveira e Castro, Tambwe – A unha do leão (Lisboa: Gradiva, 2011), com ilustrações de Nuno David, é uma história que prende o leitor ao trajecto de uma personagem como Eugénio, figura que, ora procura a morte, ora assume o seu trajecto sozinho, ora peregrina até às raízes. A história é intensa e o leitor é convidado a passar por paisagens diversas, europeias (Portugal, França) ou africanas (Angola), por corredores diversificados de uma sociedade que nem sempre se rege pelos melhores princípios, convivendo com figuras da baixa política, com revolucionários, com mercenários, e tendo momentos de paragem, também fortes, em pensares de tempos de solidão ou em reflexão com figuras que constroem e se alojam na identidade.
É uma história dramática, em que o narrador dialoga com o leitor, tentando convencê-lo da verosimilhança das situações e levando-o a pensar a actualidade, o papel da política, o encaminhamento do mundo, o ser cidadão. É uma história dolorosa, com desvios e demandas, mortes e utopias, caos e ordem, poesia e horror, em que a liberdade e a prisão coexistem e a fragilidade do mundo e dos sistemas é posta à prova. É a história de uma solidão sempre e sempre testada, numa fuga ao tormento.
Sublinhados
Palavras – “As palavras, por maior que seja o seu conteúdo, não têm peso, sustentam-se de aparentes levezas, da aragem dos êxtases.”
Mistério – “Nem sempre o universo do homem se pode resumir ao encontro com a razão, na equação entram outras incógnitas, indecifráveis e misteriosas.”
Faltas – “O que mais há na terra é paisagem e o que mais falta é o amor.”
Escrever – “Nenhum escritor escreve sobre acontecimentos insignificantes, procura sempre o lado sombrio, sujo, sanguinolento, colérico e escondido do Homem; descreve os campos de batalha onde se fuzilam os inocentes e assinam acordos de paz com os generais; o artífice da palavra relata, com a emoção de que é capaz, a loucura dos heróis, o medo dos cobardes; leva-nos até aos que jazem, na agonia da morte, debruçados sobre a terra que lhes escuta o lamento; faz-nos tropeçar nos corpos dilacerados que se espalham sobre os degraus dos edifícios em ruínas.”
Amor – “O amor é um fenómeno muito mais complexo que a morte; enquanto um regenera, o outro remete para o esquecimento.”
Vida – “Mesmo a vida mais verdadeira não passa do resultado do acaso, a que só a fé dos homens confere normalidade.”
Gerações – “O mundo acaba apenas para velhos que já não são capazes de se transformar, continua para os jovens generosos e sonhadores, que precisam de mudança.”
Futuro – “Nada, nada mesmo, obedece à lógica; apenas a aventura, o perigo, o risco, o sucesso imprevisto comandam o futuro.”
Castigo – “Os castigos são sempre subjectivos. Dependem de quem está no poder. Herói se vencer, traidor se for derrotado.”
História – “A história despreza os seus actores, reescreve-lhes o drama a seu bel-prazer; a qualquer instante pode matar num jogo de contradições, de paradoxos, de ironias, de injustiças; oportunista, caminha sobre uma estrada de cadáveres.”
Guerra – “A guerra não distingue os homens; tanto se lhe dá que sejam honestos ou assassinos, jovens ou velhos, pouco lhe importa que se encontrem exaustos ou frescos. Aliás, a violência tem especial predilecção pelos mais incautos, pelos mais fracos.”
Actor – “Apenas quando encarnam personagens que um qualquer dramaturgo inventou, os actores são belos, sedutores, insuspeitos, assim que abandonam o palco e a ribalta regressam à miserável condição humana que os agasalha.”
Pátria – “Para que precisamos de nações? Os cidadãos precisam é de paz!”
Povo – “A história dos povos tem as suas regras, o seu tempo lento, mas as mudanças são muito mais definitivas quando a violência da guerra se torna conselheira da razão e das emoções.”
Trincheira – “Nas trincheiras, sempre morreram os jovens crédulos, cadáveres condecorados com a crueldade do martírio. Indiferentes à hecatombe, os proprietários da pátria, latifúndio com milhares de hectares, que fazem crer ser também nossa, oferecem-nos o privilégio de lhes amanharmos o solo, de lhes produzirmos a riqueza.”
Horizonte – “A dimensão dos homens vê-se para onde olham, se para o umbigo, se para a montanha.”
Ambição – “Os homens, quando guiados apenas pela ambição, perdem a noção da realidade, escutam o umbigo quando tudo à volta se desmorona.”

UM POLÍCIA EXEMPLAR


UM EXEMPLO A SEGUIR PELOS POLÍCIAS DE TODO O MUNDO

QUAL É O TEU VALOR DE MERCADO?

Qual é o teu valor de mercado?



“Qual é o teu valor de mercado, mãe? Desculpa escrever-te uma pequena carta, mas estou tão confuso que pensei que escrevendo me explicava melhor.

Vi ontem na televisão um senhor de cabelos brancos, julgo que se chama Catroga, a explicar que vai ter um ordenado de 639 mil euros por ano na EDP, aquela empresa que dava muito dinheiro ao Estado e que o governo ofereceu aos chineses.

Pus-me a fazer contas e percebi que o senhor vai ganhar 1750 euros por dia. E depois ouvi o que ele disse na televisão. Vai ganhar muito dinheiro porque tem o seu valor de mercado, tal como o Cristiano Ronaldo. Foi então que fiquei a pensar. Qual é o teu valor de mercado, mãe?

Tu acordas todos os dias por volta das seis e meia da manhã, antes de saíres de casa ainda preparas os nossos almoços, passas a ferro, arrumas a casa, depois sais para o trabalho e demoras uma hora em transportes, entra e sai do comboio, entra e sai do autocarro, por fim lá chegas e trabalhas 8 horas, com mais meia hora agora, já é noite quando regressas a casa e fazes o jantar, arrumas a casa e ainda fazes mil e uma coisas até te deitares quando já eu estou há muito tempo a dormir.

O teu ordenado mensal, contaste-me tu, é pouco mais de metade do que aquele senhor de cabelos brancos ganha num só dia. Afinal mãe qual é o teu valor de mercado? E qual é o valor de mercado do avozinho? Começou a trabalhar com catorze anos, trabalhou quase sessenta anos e tem uma reforma de quinhentos euros, muito boa, diz ele, se comparada com a da maioria dos portugueses. Qual é o valor de mercado do avô, mãe? E qual é o valor de mercado desses portugueses todos que ainda recebem menos que o avô? Qual é o valor de mercado da vizinha do andar de cima que trabalha numa empresa de limpezas?

Ontem à tardinha ela estava a conversar com a vizinha do terceiro esquerdo e dizia que tem dias de trabalhar catorze horas, que não almoça por falta de tempo, que costumava comer um iogurte no autocarro mas que desde que o motorista lhe disse que era proibido comer nos transportes públicos se habituou a deixar de almoçar. Hábitos!

Qual é o valor de mercado da vizinha, mãe? E a minha prima Ana que depois de ter feito o mestrado trabalha naquilo dos telefones, o “call center”, enquanto vai preparando o doutoramento? Ela deve ter um enorme valor de mercado! E o senhor Luís da mercearia que abre a loja muito cedo e está lá o dia todo até ser bem de noite, trabalha aos fins de semana e diz ele que paga mais impostos que os bancos?

Que enorme valor de mercado deve ter! O primo Zé que está desempregado, depois da empresa onde trabalhava há muitos anos ter encerrado, deve ter um valor de mercado enorme! Só não percebo como é que com tanto valor de mercado vocês todos trabalham tanto e recebem tão pouco! Também não entendo lá muito bem – mas é normal, sou criança – o que é isso do valor de mercado que dá milhões ao senhor de cabelos brancos e dá miséria, muito trabalho e sofrimento a quase todas as pessoas que eu conheço!

Foi por isso que te escrevi, mãe. Assim, a pôr as letrinhas num papel, pensava eu que me entendia melhor, mas até agora ainda estou cheio de dúvidas. Afinal, mãe, qual o teu valor de mercado? E o meu?”

(TEXTO DE FRANCISCO QUEIROZ)

HUMOR EM TEMPO DE CRISE - PORTUGAL - AÇORES


Esquecendo por instantes as tristezas da vida..., ora riam lá um bocadinho!...

RECORDANDO A DÍVIDA PÚBLICA

É só gamar!!!

Uma peça importante para se perceber que a dívida pública, contrariamente ao que procuram fazer crer, é resultado de criminosas transferências do erário público para os bolsos de uns quantos privados!
E é neste quadro que nos impõem sacrifícios (redução de vencimentos, etc., etc.).
Um bom exemplo, bem demonstrativo de como a riqueza pode, em larga escala, ser transferida de muitos para uns poucos!
Revoltante, simplesmente revoltante!!!

BANCO DE PORTUGAL - E OS CARRINHOS DE GOLFE

  • Como a vida é dura!



  • Como a vida é dura!Banco de Portugal gasta 5 mil euros em carro de golfe
    A aquisição foi feita a 9 de setembro de 2010 e consta do Base, o portal que divulga este tipo de contas.
    O jornal i avança na edição de hoje que o banco de Portugal comprou, por ajuste direto, um carro de golfe avaliado em 5 mil euros, a 9 de Setembro de 2010, quando Carlos Costa já era governador.
    A publicação recorda que o Banco de Portugal não cortou os subsídios de Natal e férias dos seus funcionários, dado que, segundo afirmou o primeiro ministro Pedro Passos Coelho esta semana, se rege pelas regras dos seus congéneres. Resta saber se há mais entidades reguladoras da zona euro a adquirir equipamentos de golfe para os seus quadros.

    QUADRO EM LEILÃO PARA APOIO ÀS CRIANÇAS

    Estimado (a),
    Este quadro foi gentilmente doado à LIGA dos Amigos do Hospital Dona Estefânia pela maravilhosa pintora Ilda Coelho que usa a Pirogravação como uma das suas técnicas.
    A LIGA pretende com este leilão angariar fundos para ajudar as crianças do hospital com necessidades de apoio salutar base e que entre outras situações, dependem de suplementos alimentares caríssimos e específicos para sobreviver.
    Divulguem a mensagem para que mais interessados possam licitar e/ou comprar o quadro.
    Pelas crianças e pela obra em si.
    Obrigada

    Esta em leilão no site abaixo.
    cumprimentos
    Anaína Lourenço

    BRASIL - A FRASE DO PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA

    A FRASE DO ANO, PROFERIDA PELO PRÉMIO NOBEL DA MEDICINA
    O oncologista brasileiro Drauzio Varella

    "No mundo actual, investe-se cinco vezes mais em medicamentos para a virilidade masculina e silicones para as mulheres do que na cura do Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de mamas grandes e velhos com pénis duro, mas nenhum se recordará para que servem".

    Drauzio Varella, MD, (b. January 1, 1943 in São Paulo, Brazil) is a Brazilian physician, educator, scientist and noted medical science popularizer in the press and TV, as well as best-selling author. In addition to medicine, Varella is noted as a public commentator on issues such as prison conditions, social welfare, government, literature and his professed atheism and skepticism.
    Varella came from a family of Portuguese and Spanish descent from São Paulo. He studied medicine at the Medical School of the University of São Paulo. While a student, he was one of the founders of a pre-med preparatory course with João Carlos di Genio and other colleagues, and where he taught chemistry for several years. This course later became the larger private educational system in Brazil, the Universidade Paulista and the Sistema Objetivo. Varella has won the prestigious Prêmio Jabuti literary award.

    SALA´RIOS MÍNIMOS E AS DECLARAÇÕES DO MINISTRO DAS FINANÇAS

    PORQUE RAZÃO A ELECTRICIDADE EM PORTUGAL É CARA.

    POR ACASO SABEM QUAL FOI VERDADEIRAMENTE O CONSUMO DE ELECTRICIDADE NUMA FACTURA EM QUE PAGAM DE 116,00 € ?! VEJAM A DESCRIMINAÇÃO NO QUADRO ABAIXO … E PASMEM !


    DESCRIMINAÇÃO
    CUSTO EFECTIVO DA ELECTRICIDADE CONSUMIDA  - 34,00 €
    Taxa RDP e RTP  - 7% - 6.80 €
    Harmonização Tarifária dos Açores e da Madeira - 3%  - 1,60 €

    Rendas por passagem de cabos de alta tensão para Municípios e Autarquias - 10% - 5,40€

    Compensar de Operadores - EDP, Tejo Energia e Turbo Gás - 30% - 16,10 €

    Investimento em energias renováveis -  50% - 26,70 €

    Custos de funcionamento da Autoridade da Concorrência e da ERSE - 7% - 3,70 €

    Soma  - 94,30 €

    IVA 23% - 21,70 €

    Total 116,00 €

    ACHAM QUE A ELECTRICIDADE ESTÁ CARA ?....

    ESTE EMAIL DEVE SER REPASSADO AO MÁXIMO PARA TODA A GENTE FICAR A CONHECER O ROUBO QUE NOS É FEITO NA FACTURA DA EDP !!!

    O QUE PAGAMOS NA FACTURA DA ELECTRICIDADE ...

    Permaneçam sentados para não caírem:

    - 7% de Taxa para a RDP e RTP (para que Malatos, Jorge Gabrieis, Catarinas Furtados e outras que tais possam receber 17.000 e mais €/mês);
    - 3% são a harmonização tarifaria para os Açores e Madeira, ou seja, é um esforço que o país (TODOS NÓS) fazemos pela insularidade, dos madeirenses e açorianos, para que estes tenham electricidade mais barata. Isto é, NÓS já pagamos durante 2011, 75 M€ para aqueles ilhéus terem a electricidade mais barata !!!
    - 10% para rendas aos Municípios e Autarquias. Mas que m... vem a ser esta renda? Eu explico: a EDP (TODOS NÓS) pagamos aos Municípios e Autarquias uma renda sobre os terrenos, por onde passam os cabos de alta tensão. Isto é, TODOS NÓS, já pagamos durante 2011, 250 M€ aos Municípios e Autarquias por aquela renda.
    - 30% para compensação aos operadores. Ou seja, TODOS NÓS, já pagamos em 2011, 750 M€ para a EDP, Tejo Energia e Turbo Gás.
    - 50% para o investimento nas energias renováveis. Aqueles incentivos que o Sócrates deu para o investimento nas energias renováveis e que depois era descontado no IRS, também o pagamos. Ou seja, mais uns 1.250 M€.
    - 7% de outros custos incluídos na tarifa, ou sejam 175 M€. Que custos são estes? São Custos de funcionamento da Autoridade da Concorrência, custos de funcionamento da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Eléctricos), planos de promoção do Desempenho Ambiental da responsabilidade da ESE e planos de promoção e eficiência no consumo, também da responsabilidade da ERSE.

    Estão esclarecidos? Isto é uma vergonha. NÓS TODOS pagamos tudo !

    Pagamos para os açorianos e madeirenses terem electricidade mais barata, pagamos aos Municípios e Autarquias, para além de IMI's, IRS's, IVA's em tudo que compramos e outras taxas... somos sugados, chupados, dissecados...

    FRANÇA - VALORES DA CULTURA OCIDENTAL EM CAUSA?


    França a 1.ª região consagrada na EURÁBIA.

    CITAÇÕES DA IMPRENSA FRANCESA

    RACISMO, PRECONCEITO, LIBERDADE, DIREITOS HUMANOS, IGUALDADE ENTRE SEXOS?
    SABIA QUE AS JOVENS MULHERES MUÇULMANAS EXIGIRAM SER ISENTAS DAS AULAS DE BIOLOGIA E DESPORTOS, NÃO SENDO PENALIZADAS NAS SUAS NOTAS FINAIS?
    (Fonte: Nouvel Obs)
    - Sabia que os muçulmanos têm horários próprios que lhes são reservados exclusivamente para as piscinas?
    (Fonte: Análise da Política)
    - Sabia que as estudantes muçulmanas, no exame médico, conseguiram que legalmente possam ser acompanhadas por seus maridos e examinadas por uma mulher?
    (Fonte: Nouvel Obs)
    - Sabia que uma associação de muçulmanos, na Universidade de Paris, põe em causa o direito de um professor de "cultura ocidental" para julgar o trabalho de um estudante muçulmano?
    (Fonte Express)
    - Sabia que os muçulmanos estão a lutar por conseguir a abolição do Natal, em algumas escolas primárias?
    - Sabia que os estudantes muçulmanos, usando como desculpa a lei da laicidade, pedem a remoção de árvores de Natal em várias escolas, mesmo nos jardins de infância?
    (Fonte: Le Parisien)
    - Sabia que os muçulmanos procuram obter a proibição de comercarne nas escolas francesas, onde eles são maioria?
    - Sabia que os muçulmanos estão a exigir licença adicional, para as suas férias islâmicas?
    - Sabia que os muçulmanos exigem salas de oração nas nossas escolas, nos liceus, ginásios e universidades?
    - Sabia que os muçulmanos estão a exigir a amenização dos seus horários nas escolas, universidades e locais de trabalho, para a prática das suas cinco orações diárias?
    - Sabia que os muçulmanos exigem uma revisão dos nossos livros de história, para incluir a história do seu país e da sua religião?
    (Fonte: Nouvel Obs)
    - Sabia que nos nossos livros didácticos, serão excluídas todas as referências a Charles Martel ou à Joana d´ Arc, a fim de não ofender os muçulmanos franceses?
    - Sabia que os funcionários públicos muçulmanos exigem trabalhar com um chador?
    - Acredita que médicas e estudantes de medicina muçulmanas exigem apenas tratar as mulheres?
    (Fonte: Le Monde, Le Figaro)
    - sabia que os médicos são espancados se tratarem as mulheres muçulmanas, sem o consentimento de seus maridos?
    (Fonte Le Monde, Le Figaro)
    - Sabia que nas faculdades, predominantemente franco-africanas do Magrebe, existem inscrições: "Morte aos Judeus", "Morte aos cristãos" ou "Viva o Bin Laden?
    - Sabia que durante as manifestações contra a guerra no Iraque, alguns "pacifistas" muçulmanos exibiam retratos de Bin Laden ou Saddam?
    (Fonte: As Verdades 4)
    - Sabia que o selvagem chamado Djamel, que queimou viva a jovem Sohane, foi aclamado na sua cidade de Val de Marne, durante a sua presença na reconstituição dos factos?
    (Fonte: JT de France 2)
    - Sabia que os jovens negros e muçulmanos que queimaram vivo um guarda de segurança branco, num supermercado em Nantes (2002), não sentiram remorsos e mostraram-se orgulhosos?
    (Fonte: Depoimento de advogado)
    - Sabia que um manual de boas condutas " lícitas e ilícitas no Islã", vendido em França durante 10 anos, explica como um bom muçulmano deve bater na sua esposa: 'com a mão','chicote' ou 'pedaço de madeira?"
    (Fonte: L'Express)
    - Sabia que patrulhas de milícias islâmicas andaram nas ruas de Antuérpia e noutros lados para "monitorar maus policiais racistas brancos" e aplicar a sua própria lei?
    (Fonte: Libération)
    - Sabia que a nova legislação exigirá que a polícia, o exército e o serviço civil em geral, contratem com prioridade jovens imigrantes, tendo assinado com 35 empresas na França, (Televisão, Peugeot, grupos
    de alimentos e Casinos), um acordo para contratarem preferencialmente pessoal estrangeiro?
    (Fonte: Governo e Sindicatos).
    - Sabia que nas escolas secundárias as muçulmanas vestem as túnicas antes de ir para o quadro, para não despertarem qualquer desejo?
    Que nas escolas primárias os pais muçulmanos recusaram deixar as suas filhas na classe de um professor substituto, devendo ser uma mulher a substituir a outra mulher professora? A escola teve que criar um compartimento sem janelas, para reconhecer as mães, cobertas da cabeça aos pés, antes de lhes entregarem os seus filhos?
    (Fonte: Le Monde, 09/07/04)
    - Sabia que nas escolas primárias, os alunos têm dois banheiros e torneiras separados, sendo uma reservada para 'muçulmano', e outra para 'francês' ou um funcionário local? Exigem que haja vestiários
    separados nos ginásios, porque, segundo eles, um circuncisado não pode despir-se ao lado de um impuro?
    (Fonte: Le Monde, 09/07/04)
    - Sabia que em outras comunidades religiosas (judeus, hindus, budistas, etc.) não há nenhuma reivindicação deste tipo ou equivalente? E nós, por agora e por poucos anos mais, a maioria,
    será que teremos que nos render e estar ao serviço, satisfazer, pagar e dar prioridade a este tio de minoria?

    Já pensaram se alguma destas situações era possível nos países deles?

    SEI QUE ESTES TEXTOS SÃO PERIGOSOS, PODEM ESTIMULAR O PRECONCEITO, MAS O QUE ESTÁ EM CAUSA SÃO OS VALORES DE DEMOCRACIA, LIBERDADE E DIREITOS HUMANOS E PELOS QUAIS A EUROPA SE BATEU, NEM SEMPRE DA MELHOR FORMA, É CERTO, DURANTE SÉCULOS.
    QUEREREMOS NÓS VOLTAR AO OBSCURANTISMO RELIGIOSO E MEDIEVAL?

    quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

    MOÇAMBIQUE


     VÁ VISITAR MOÇAMBIQUE !!

    Muito bom. Uma grande alegria por rever as terras já visitadas e conhecer muitas outras tanto ou mais fascinantes ainda. Um motivo de orgulho não apenas para aqueles que lá nasceram, mas também para aqueles que a consideravam já a sua terra natal.
    Resta-nos uma saudade tão grande que não nos cabe no peito.

    Apenas um reparo, um erro que penso ser apenas de leitura ou de dicção. Não do texto em si.
    Moçambique não fica na costa Sudoeste mas sim Sudeste de África (virada a a Leste ou Este). As acácias das flores lilás chamam-se Jacarandás e não Jaracandás.****

    Amigas e amigos,****

    Percam 15 minutos e vão ficar radiantes!...

    https://www.youtube.com/watch?v=AYRHdjeq87k&feature=player_embedded#<https://www.youtube.com/watch?v=AYRHdjeq87k&feature=player_embedded>
    !****

    PORTUGAL MARAVILHOSO - MONSANTO, A ALDEIA MAIS PORTUGUESA DE PORTUGAL


    MONSANTO:
    Situada no distrito de Castelo Branco, em região que
    bem pode chamar-se já Fronteiriça, emerge da planície, a oeste da serra de Penha Garcia, um alteroso monte em cujo cimo negrejam as ruínas do castelo de Monsanto, nome da povoação que um pouco abaixo entre fragas se aninha. Terra de rara beleza, onde o granito e a força humana desempenham o papel principal. Do seu passado prevalecem curiosas lendas e narrativas ligadas a invasões e assaltos à povoação. Logo à entrada, a Santa de pedra, dá-nos as boas-vindas à vila. Prosseguimos por um constante vertiginoso ziguezague em que as ruas estreitas deixam-nos antever deslumbrantes obras de arquitectura natural.
    Pela sua autenticidade, foi considerada a aldeia mais portuguesa de Portugal, pelo rigor da conservação e exotismo dos seus recantos merece a designação de aldeia histórica.*carl0spais*YouTube 2011

    MONSANTO:
    Located in the district of Castelo Branco, in o border region, emerges from the plain, west of Penha Garcia Mountain. It has a rare beauty, where the granite and manpower play the leading role. From its past prevail curious legends and stories linked to invasions and assaults to the village. It has a stone sculpture of a Saint, it gives a warm welcoming to the village. The narrow streets lead us to natural stunning works of architecture. For its authenticity, was considered the most Portuguese village of Portugal, it deserves the title due to the accuracy of conservation and exoticism.*carl0spais*YouTube 2011

    CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - CONVITE

    CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - CONVITE


    A CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA E O AUTOR
    CONVIDAM-NO
    PARA A APRESENTAÇÃO DO LIVRO
    TAMBWE - A UNHA DO LEÃO
    A SESSÃO TERÁ LUGAR NO DIA 17 DE FEVEREIRO,
    ÀS 21 HORAS,
    NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PALMELA,
    NO LARGO DE S. JOÃO Nº6
    EM PALMELA
    O LIVRO SERÁ APRESENTADO PELA
    DRª ANITA VILAR.
    VIAGEM MUSICAL COM O SAXOFONISTA
    RAFAEL LOPES.
    LEITURA DE EXCERTOS DO LIVRO POR
    CECÍLIA NUNES.
    EXPOSIÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES
    DO PINTOR
    NUNO DAVID

    CHINA - A BOLHA CHINESA?


    A BOLHA CHINESA?...

    Cidades megalómanas construídas para uma população entre 15 a 20 milhões de pessoas completamente vazias centros comerciais com 1500 lojas às moscas

    BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL - DA UNESCO


    Aproveitem...

    Pode ler-se em Português, Francês, Espanhol e Inglês. É só escolher a língua!
    Biblioteca Digital Mundial
    Foi aberta terça-feira em Paris. É da Unesco.
    Aprendendo a navegar, podemos ampliar fotos, ler comentários e manuscritos raros...

    OS VAMPIROS DO SEC. XXI


    ...batendo as asas pela noite calada... vêm em bandos, com pés de veludo...» Os Vampiros do Século XXI:

    A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a enviar aos seus clientes mais modestos uma circular que deveria fazer corar de vergonha os administradores - principescamente pagos - daquela instituição bancária.
    A carta da CGD começa, como mandam as boas regras de marketing, por reafirmar o empenho do Banco em oferecer aos seus clientes as melhores condições de preço qualidade em toda a gama de prestação de serviços, incluindo no que respeita a despesas de manutenção nas contas à ordem.
    As palavras de circunstância não chegam sequer a suscitar qualquer tipo de ilusões, dado que após novo parágrafo sobre racionalização e eficiência da gestão de contas, o estimado/a cliente é confrontado com a informação de que, para continuar a usufruir da isenção da comissão de despesas de manutenção, terá de ter em cada trimestre um saldo médio superior a EUR1000, ter crédito de vencimento ou ter aplicações financeiras associadas à respectiva conta.
    Ora sucede que muitas contas da CGD,designadamente de pensionistas e reformados, são abertas por imposição legal.
    É o caso de um reformado por invalidez e quase septuagenário, que sobrevive com uma pensão de
    EUR243,45 - que para ter direito ao piedoso subsídio diário de EUR 7,57 (sete euros e cinquenta e sete cêntimos!) foi forçado a abrir conta na CGD por determinação expressa da Segurança Social para receber a reforma.
    Como se compreende, casos como este - e muitos são os portugueses que vivem abaixo ou no limiar da pobreza - não podem, de todo, preencher os requisitos impostos pela CGD e tão pouco dar-se ao luxo de pagar despesas de manutenção de uma conta que foram constrangidos a abrir para acolher a sua miséria.

    O mais escandaloso é que seja justamente uma instituição bancária que ano após ano apresenta lucros
    fabulosos e que aposenta os seus administradores, mesmo quando efémeros, com «obscenas» pensões (para citar Bagão Félix), a vir exigir a quem mal consegue sobreviver que contribua para engordar os seus lautos proventos.
    É sem dúvida uma situação ridícula e vergonhosa, como lhe chama o nosso leitor, mas as palavras sabem a pouco quando se trata de denunciar tamanha indignidade.
    Esta é a face brutal do capitalismo selvagem que nos servem sob a capa da democracia, em que até a esmola paga taxa.
    Sem respeito pela dignidade humana e sem qualquer resquício de decência, com o único objectivo de acumular mais e mais lucros, eis os administradores de sucesso.

    VAMOS AJUDAR O ANÍBAL

    A SOPA DOS POBRES

    A REFORMA DE CAVACO. E A DOS OUTROS?


    Enviar um comentário para:A Especiaria

    "A INDIGNAÇÃO DOS PORTUGUESES CONTRA CAVACO"

    1 Comentário- Mostrar mensagem original


    AnónimoAnónimo disse...
    Os portugueses têm a memória muito curta. Os nossos grandes políticos não sabem fazer contas. Vamos caminhar de Cavaco para trás:
    Cavaco Silva não soube somar as reformas.
    Jorge Sampaio veio à TV dizer que tinha direito a todas as reformas porque tinha descontado para elas. E acrescentemos a isto cerca de 4.ooo mensal+5oo por cada deslocação a Guimarães.
    Guterres não soube multiplicar 2X. e mandou que outros façam contas.
    Mário Soares não sabe dividir. Arrecada tudo o que pode.É o venha a nós o vosso reino. Além dos 3oo mil tem mais os milhares todos os anos para a sua Fundação; mas ele é bonzinho,tem muita peninha dos portugueses, mas não divide nada com ninguém. É assim mesmo!! E quanto receberá sua consorte pela sua Fundação? Ela também veio à TV queixar-se que o Governo Cavaco não lhe dava o "dinheirito" a que tinha direito, para vestidos e sapatos. Até foi considerada a mulher mais bem vestida da Europa!!! Pelos vistos todos pagámos e muito bem.
    Cavaco não sabe somar; Guterres não sabia multiplicar Jorge só tem direitos: só subtrai Mário só multiplica tudo por 2. Eanes está muito calado.Faz bem. O que me admira é que a indignação seja só para um. Vamos alargar a indignação, se não entro
    25 de Janeiro de 2012 10:55
    Eliminar

    quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

    THE LAST FILM OF ALEXANDER PETROV - 2010 - Студия Александра Петрова Ещё раз Alexander Petrov One More Time 2010

    VIAGEM EM PORTUGUÊS PELO MUNDO - ANGOLA

    Angola era povoada pelo menos desde o sec.V a.C., embora existam achados arqueológicos de ocupações muito anteriores.

    Os portugueses, sob o comando de Diogo Cão, no reinado de D. João II, chegam ao Zaire em 1484. É a partir daqui que se iniciará a conquista pelos portugueses desta região de Africa, incluindo Angola. O primeiro passo foi estabelecer uma aliança com o reino do Congo, que dominava toda a região. A sul deste reino existiam dois outros, o de Ndongo e o de Matamba, os quais não tardam a fundir-se, para dar origem ao reino de Angola (c.1559) .

    Explorando as rivalidades e conflitos entre estes reinos, na segunda metade do século XVI os portugueses instalam-se na região de Angola. O primeiro governador de Angola, Paulo Novais, procura delimitar este vasto território e explorar os seus recursos naturais, em particular os escravos. A penetração para o interior é muito limitada. Em 1576 fundam São Paulo de Luanda, a actual cidade de Luanda. Angola transforma-se rapidamente no principal mercado abastecedor de escravos das plantações da cana do açúcar do Brasil.

    Durante a ocupação filipina de Portugal (1580-1640), os holandeses procuram desapossar os portugueses desta região, ocupando grande parte do litoral (Benguela, Santo António do Zaire as as barras do Bengo e do Cuanza). Em 1648 os portugueses expulsam os holandeses, para contentamento dos colonos do Brasil.

    Até finais do século XVIII, Angola funciona como um reservatório de escravos para as plantações e minas do Brasil. A ocupação dos portugueses confinam-se às fortalezas da costa.

    O colonização efectiva do interior só se inicia no século XIX, após a Independência do Brasil (1822) e o fim do tráfico de escravos(1836-42), mas não da escravatura. Esta ocupação trata-se de uma resposta às pretensões de outras potências europeias, como a Inglaterra, a Alemanha e a França que reclamavam na altura o seu quinhão em África. Diversos tratados são firmados estabelecendo os territórios que a cada uma cabem, de acordo com o seu poder e habilidade negocial.

    Uma boa parte destes colonos são presos deportados de Portugal, como o célebre José do Telhado. Paralelamente são feitas diversas viagens com objectivos políticos, científicos e esclavagistas para o interior do território angolano, tais como: José Rodrigues Graça (1843-1848)-Malanje e Bié; José Brochado-Humbo, Mulando, Cuanhama; Silva Porto-Bié; Devido à ausência de vias de comunicação terrestes, as campanhas de ocupação do interior são feitas através dos cursos fluviais: Bacia do Cuango (1862), Bacia do Cuanza (1895,1905,1908); Bacia do Cubango (1886-1889, 1902,1906); Bacia do Cunene (1906-1907); Bacia do Alto Zambeze (1895-1896); Entre Zeusa e Dande (1872-1907), etc.

    As fronteiras de Angola só são definidas em finais do século XIX, sendo a sua extensão muitíssimo maior do que o território dos Ambundos, a cuja língua o território de Angola anda associado.

    .

    Angola
    . Economia . Bibliografia
    TEXTO DE CARLOS FONTES - LUSOTOPIA

    A SUBLEVAÇÃO POPULAR DE MARIA DA FONTE (continuação)

    (CONTINUAÇÃO DOS TEXTOS PUBLICADOS ANTERIORMENTE ( 23-01-2012)

    O governo do duque de Palmela

    No meio de grande instabilidade política e social, a 20 de Maio de 1846 toma posse o governo de Palmela. Na composição inicial, Palmela ocupa a presidência e os ministérios do Reino, da Justiça e da Fazenda. O duque da Terceira acumulava os ministérios da Guerra, da Marinha e Colónias e dos Negócios Estrangeiros.

    O duque de Saldanha, que fora nomeado para o Ministério dos Negócios Estrangeiros, não ocupou a pasta por estar como embaixador em Viena.

    A rainha tenta, assim, a formação de um triunvirato dos três duques, capaz de sobreviver às crescentes tensões que pareciam já ameaçar o trono e o regime liberal.

    Numa tentativa de alargar a base de apoio do governo, logo a 23 de Maio Luís da Silva Mouzinho de Albuquerque entra para o governo, assumindo a pasta da Marinha e Colónias, ocupada dias antes pelo duque da Terceira.

    Poucos dias depois, e perante a necessidade de partir para o norte do país para aí tentar debelar a insurreição, a 26 de Maio o duque da Terceira, em nova recomposição ministerial, abandona o governo. Agora, o duque de Palmela mantém apenas a presidência e a Fazenda, passando Mouzinho de Albuquerque para a pasta do Reino. José Jorge Loureiro fica com a pasta da Marinha e Colónias e o conde do Lavradio transita para os Negócios Estrangeiros. Joaquim Filipe de Soure assume a pasta da Justiça.

    A 23 de Junho o marechal Saldanha regressa a Portugal, vindo de Bruxelas, onde tinha passado o Inverno de 1845-1846, depois de ter sido embaixador em Viena de 1841 a 1845. Apesar de formalmente apoiar o governo, para o qual tinha sido convidado, o seu relacionamento é com o ministério é cada vez mais difícil, transformando-se lentamente no principal pólo oposicionista, embora sem manifestação pública dessa posição.

    A 19 de Julho ocorre nova recomposição ministerial, com a entrada para o governo de Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo, 1.º marquês de Sá da Bandeira (Ministro da Guerra), Júlio Gomes da Silva Sanches (Ministro da Fazenda) e Joaquim António de Aguiar (Ministro da Justiça), e as saída de Joaquim Filipe de Soure.

    Numa tentativa de acalmar as oposições e de legitimar o governo, a 27 de Julho é publicado novo decreto eleitoral, marcando eleições para 11 de Outubro seguinte e promete-se rever as contestadas normas de recrutamento e de fixação das décimas sobre a propriedade.

    Embora os irmãos Cabral estivessem ausentes do país mantinha uma poderosa influência na vida política através dos cartistas. Face à aproximação de eleições, a 23 de Setembro os cabralistas procedem em Lisboa à organização da Comissão Central do Partido Cartista, preparando-se para nova tentativa de retomar o poder.

    Com estas medidas governamentais e com a estabilização da vida política, parecia ter-se iniciado um período de relativa acalmia, parecendo que a crise estava debelada e que o povo serenava. Contudo, era apenas a calma antes da tempestade, já que um fatal erro de avaliação por parte da rainha e seus conselheiros em breve reacenderia, com renovado vigor, a rebelião iniciada pela Maria da Fonte.

    A Emboscada, o golpe palaciano de 6 de Outubro de 1846

    Desejosa de pacificar os cabralistas e convencida que o duque de Palmela se inclinava em demasia para a esquerda, procurando cooptá-la com a satisfação de algumas das suas reivindicações, a rainha resolveu sancionar um autêntico golpe de estado e a 6 de Outubro de 1846, embora sem nomear Costa Cabral, formou um ministério pronunciadamente cartista, presidido pelo marechal Saldanha.

    O golpe palaciano, que ficou conhecido pelo nome de Emboscada, foi organizado por Costa Cabral, então em Madrid, e posto em prática nos dias 5 e 6 de Outubro de 1846, pela rainha, de conluio com o marido, D. Fernando de Saxe-Coburgo-Gota, e com os seus conselheiros mais chegados, tendo como principal apoiante o marechal Saldanha.

    Assim, quando se antevia a acalmia da situação, a 6 de Outubro, a rainha chamou o duque de Palmela ao Paço, tendo-o sumariamente demitido. Nesse mesmo dia foi substituído no lugar de Presidente do Conselho pelo marechal Saldanha, um dos favoritos de sempre do Paço e um dos rostos mais eminentes do cartismo.

    Ainda a 6 de Outubro, o novo governo, pela pena do marechal Saldanha, fez uma proclamação ao exército, em que o marechal prometia manter as demissões dos ministros afastados pela Revolução da Maria da Fonte, fundamentalmente os odiados Cabrais, e mais uma vez prometia a abolição dos impostos reclamados pela revolta.

    No novo governo, totalmente cartista e dominado pela Maçonaria, o presidente acumulava a Guerra e interinamente os Negócios Estrangeiros. Os Ministérios do Reino (até 28 de Abril de 1847) e da Fazenda (até 13 de Outubro de 1846) eram assegurados por Marcelino Máximo de Azevedo e Melo, visconde de Oliveira; o Ministério dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça (até 28 de Abril de 1847) por José Jacinto Valente Farinho; no Ministério da Marinha e Ultramar (até 28 de Abril de 1847) D. Manuel de Portugal e Castro; nos Negócios Estrangeiros, sem assumir funções por ser ministro plenipotenciário em Paris, fica Diogo Gomes de Abreu e Lima, 2.º visconde da Carreira.

    Em 7 de Outubro, são novamente suspensas as garantias constitucionais, desta feita por 30 dias. A suspensão será prorrogada em 5 de Novembro e 6 de Dezembro imediatos.

    Anulando o decreto que tinha marcado eleições para aquele mês, a 9 de Outubro são declarados sem efeito os decretos eleitorais de 27 de Julho, por serem considerados contrários à Carta. As Cortes são convocadas para 2 de Fevereiro de 1848.

    Quando estas notícias foram conhecidas no norte de Portugal, em especial na cidade do Porto, e se compreendeu que os cartistas, embora por interposto líder, estavam novamente no poder, a revolta reacendeu-se com espantosa energia. O duque da Terceira, que tinha sido encarregado pela rainha de esmagar a revolta, foi de imediato preso, sendo nomeada uma junta provisória, denominada a Junta Governativa do Porto, de orientação setembrista.

    (CONTINUA NOS PRÓXIMOS DIAS)

    INDONÉSIA - BONGKAR - IWAN FALS

    Bongkar (Live)



    BONGKAR Kalau cinta sudah dibuang Jangan harap keadilan akan datang Kesedihan hanya tontonan Bagi mereka yang diperkuda jabatan Ooh ya oh ya oh ya bongkar2X Sabar sabar sabar dan tunggu Itu jawaban…
    498.795 exibições
    Recentemente tenho ouvido um dos artistas indonésios mais importantes de sempre. Apesar de já ter morrido continua a ser conhecido por toda a gente. Foi um dos símbolos contra o ditador suharto e chegou a estar preso. Podes ver aqui http://www.youtube.com/watch?v=fP99l8sz7CI

    PORQUE NÃO CHEGAM OS 10 MIL EUROS AO ANÍBAL?

    HOMENS DA LUTA - COELHINHO

    PORTUGAL NIF

    PINGO DOCE E HITLER

    A INDIGNAÇÃO DOS PORTUGUESES CONTRA CAVACO

    A MÃE QUE MALTRATAMOS


    E QUEREMOS FECHAR NUM LAR DE IDOSOS SENIS
    À ESPERA QUE MORRA
    PARA LHE HERDARMOS A FORTUNA

    CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - CONVITE


    CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA - CONVITE


    A CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA E O AUTOR
    CONVIDAM-NO
    PARA A APRESENTAÇÃO DO LIVRO
    TAMBWE - A UNHA DO LEÃO
    A SESSÃO TERÁ LUGAR NO DIA 17 DE FEVEREIRO,
    ÀS 21 HORAS,
    NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE PALMELA,
    NO LARGO DE S. JOÃO Nº6
    EM PALMELA
    O LIVRO SERÁ APRESENTADO PELA
    DRª ANITA VILAR.
    VIAGEM MUSICAL COM O SAXOFONISTA
    RAFAEL LOPES.
    LEITURA DE EXCERTOS DO LIVRO POR
    CECÍLIA NUNES.
    EXPOSIÇÃO DAS ILUSTRAÇÕES
    DO PINTOR
    NUNO DAVID

    EXCERTOS DO CAPÍTULO 7 DO LIVRO "TAMBWE-A UNHA DO LEÃO"

    [.........]

    NASCI NUM LUGAR ESTRANHO.
    TÃO ESTRANHO QUE NUNCA O CONSEGUI IDENTIFICAR NO MAPA.
    VOLÁTIL COMO A ARAGEM,  TORNAVA-SE INACESSÍVEL AOS AMBICIOSOS QUE LHE QUERIAM CONHECER OS SEGREDOS[...]
    LUGAR ASSIM, FICAVA EM PALCO NENHUM.  APENAS ALI CONSEGUIAM CHEGAR AQUELES QUE SE ESQUECIAM DO TEMPO, AQUELES QUE OLHAVAM A ALMA COMO SE LESSEM UM LIVRO ABERTO[...]
    TODOS OS HABITANTES DO ESTRANHO LUGAR ONDE NASCI ERAM SERES NEM BRANCOS, NEM NEGROS, MAS DE PELE FRESCA GRAÇAS AO VENTO DA MONTANHA QUE CERCAVA A ALDEIA COM UM ANEL DE ROCHAS E MISTÉRIO[...]
    LUGAR ESTRANHO, ESTE, EM QUE PESSOAS E NATUREZA SE HARMONIZAVAM COMO SE FOSSEM UM SÓ, MIMETISMO SALVADOR QUE OS PROTEGIA DA DEVASSA DOS PREDADORES[…]    ÀS ESTRADAS ANTIGAS A PERSISTÊNCIA DOS DIAS DISFARÇAVA-LHES A SINUOSIDADE DO CORPO, ÀS PONTES IMPROVISADAS A IRA DO TEMPO ROUBAVA-LHES A UTILIDADE[...]
    LUGAR ESTRANHO, ESTE, ONDE NASCI.  BASTAVA A MÃO BENFAZEJA DA CHUVA TÉPIDA SOBRE O CORPO SENSUAL PARA QUE AS CHAGAS ESCAVADAS NA TERRA CICATRIZASSEM.
    LUGAR ESTRANHO, ESTE, EM QUE NASCI;   AS MULHERES, OS HOMENS, AS CRIANÇAS, RIAM-SE POR TUDO E POR NADA: DO VOO DO PÁSSARO, DO UIVO DO CÃO, DO RASTEJAR DA COBRA[...]
    LUGAR ESTRANHO ONDE AS PESSOAS ERAM FELIZES SEM O SABEREM[...]
    NASCI NUM LUGAR ASSIM, NUM RECANTO ESCONDIDO DA TERRA,     TÃO BELO QUE AINDA HOJE SINTO,  DURANTE O SONO, QUANDO FAÇO AMOR,  O VENTO SECO E FRESCO NASCIDO NAS GRUTAS ONDE OS ANTEPASSADOS ADORMECIAM PARA SEMPRE[...]
    À NOITE, ILUMINADOS PELO DIA DA LUA[…] EM SILÊNCIO[…] SUBÍAMOS POR VEREDAS PENDURADAS SOBRE PRECIPÍCIOS ATÉ ÀS GRUTAS ONDE O VENTO NASCIA[...]    ERA UM MOMENTO DE MAGIA. TODOS SABÍAMOS O QUE IA ACONTECER[...] A GRUTA TRANSFIGURAVA-SE.   A UMA SUCESSÃO DE ESTRONDOS, PROVOCADOS PELA ABRUPTA ABERTURA DAS PORTINHOLAS DOS NICHOS, LIBERTANDO AS ALMAS ADORMECIDAS, SUCEDIA UMA DANÇA DE FOGOS-FÁTUOS[...]    O CULTO, A FESTA, O CERIMONIAL, DURAVA O TEMPO NECESSÁRIO À ALIMENTAÇÃO E LIBAÇÃO DAS EXIGENTES E INQUIETAS DIVINDADES FAMILIARES[...]
    TUDO ERA DIFERENTE, EXTRAVAGANTE, NA REALIDADE DA TERRA ONDE NASCI.  AS MULHERES ESPERAVAM-NOS, ESCONDIDAS ENTRE A VEGETAÇÃO LUXURIANTE.   IMPOSSÍVEL RECUSAR[...]  ARRASTAVAM A DOCILIDADE DO MACHO EXCITADO PARA A SOMBRA DAS ÁRVORES, ESFREGAVAM-LHE O CORPO COM ERVAS DE CHEIRO SULFUROSO, SECAVAM-NO COM TERRA E APODERAVAM-SE DO CORPO COMO O DEMÓNIO SE APODERA DAS ALMAS DESAVINDAS.    FINDA A ORGIA, OS CORPOS DEAMBULAVAM PELAS SENDAS DA FLORESTA DURANTE DIAS,    COMO SE ESTIVESSEM EMBRIAGADOS,    EM DIRECÇÃO ÀS ÁGUAS DOS RIOS QUE LHES ARREFECIAM O ÂNIMO E A LOUCURA DOS MÚSCULOS INCANDESCENTES[...]
    QUANDO NASCI, A ALDEIA INTEIRA FOI VER-ME[...]     NUM CERIMONIAL PREPARADO EM SEGREDO, ESCONDERAM-ME NUM CÍRCULO DE GENTE QUE CANTAVA E BESUNTARAM-ME O CORPO COM ÓLEOS DE JIBÓIA PARA O PROTEGER DAS DOENÇAS[…]    SOB A LÍNGUA, QUE ANSIAVA POR UM POUCO DE LEITE, DEPOSITARAM CRISTAIS DE GIRASSONDE   QUE ME TORNARAM, PARA SEMPRE, ROBUSTO[...]    FANTASIA DO PRINCÍPIO DO MUNDO[...]
    ERA UM LUGAR ESTRANHO, ESTE, ONDE NASCI;   SEM LEI QUE NÃO FOSSE A DOS SENTIDOS,   SEM AUTORIDADE QUE NÃO FOSSE A QUE EMANAVA DA MAGIA DOS ESPÍRITOS DOS ANTEPASSADOS[...]    UM LUGAR DE FANTASIA, SEM HORAS NEM TEMPO[...]
    EM TERRA ASSIM, TODOS ÉRAMOS FEITICEIROS.  

    (EXCERTOS DO CAPÍTULO 7 – A ALDEIA DOS HOMENS MÁGICOS – DO ROMANCE TAMBWE-A UNHA DO LEÃO)

    terça-feira, 24 de janeiro de 2012

    FRASES PARA REFLECTIR

    Frases
    "O Governo diz já ver uma luz ao fundo do túnel. Deve ser um comboio vindo em sentido contrário!"
    (João Cravinho, em entrevista na SIC)

    €€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€€
    "A festa que o Governo está a fazer com o acordo de Concertação Social é o mesmo que pôr tunning num carro sem motor "
    (Luís Pedro Nunes, Eixo do Mal)