sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

TRUQUE PARA PASSAR NA VIA VERDE SEM PAGAR

DEPOIS AVISEM SE RESULTA
video

ANGOLA - DE CABINDA AO CUNENE "A NOVA REVOLUÇÃO DO POVO ANGOLANO"


Recebi este mail e fiz uma pesquisa na net, a partir da frase "A Nova Revolução Do Povo Angolano", sobre a veracidade desta manifestação, e verifiquei que já há imensas notícias sobre a mesma. Só por isso encaminho este mail.

OP

PARECE QUE OS ANGOLANOS VOLTAM A TER MATUBAS !

ãO governo vai tentar desencorajar o povo Angolano mas desta vez eles não vao se safar desta. Sem falta, a manifestação anti-governamental em Angola vai começar no dia 7 de Março de 2011, de Cabinda a Cunene. O acto central tera lugar no largo da Independencia em Luanda.


Em toda Angola, vamos marchar com cartazes exigindo a saida do Ze Du, seus ministros e companheiros corruptos.

"Esta manifestacao e' de caracter progressista, civico e socialmente abragente,e que vise criar condicoes para eleger democraticamente um governo de cidadaos Angolanos com as maos limpas de sangue e de vigarices, que governe Angola para todos os Angolanos, sejam eles de que linhagens forem".

ANGOLA

O povo da República de Angola diz basta ao regime ditator de Presidente José Eduardo dos Santos, que está no poder por 32 anos.

Os angolanos estão cansados da pobreza extrema, da cultura de medo e intimidação, da miséria, da autocracia e outros males introduzida por José Eduardo dos Santos.

O nosso país é conhecido pela sua riqueza em termos de recursos naturais e é classificada como a maior exportação de petróleo em África, mas o povo angolano vive com menos de 1 dolares americano por dia e com um governo que promove uma cultura de perpetuação da pobreza extrema.

Condenamos e denunciamos o cancelamento do nosso direito constitucional e democrático de eleger um Presidente de nossa escolha em cada quatro anos.

Queremos assumir o controle de nossas vidas, nosso país e os nossos recursos, mas em primeiro lugar queremos retirar o regime ditatorial de José Eduardo dos Santos.

A NOSSA PETIÇÃO

O povo angolano exige:
1 - A saida imediata do Presidente ditador José Eduardo dos Santos, seus ministros e companheiros;
2 - A formação de uma nova ordem política, social e econômica;
3 - A re-implementação das Eleições Presidenciais periódicas em nossa Constituição;
4 - A implementação de uma democracia social, que deve ter o interesse do povo angolano de coração;
5 - A formação de um novo governo com os interesses do povo angolano de coração;
6 - O estabelecimento de um sistema de administração pública transparente e responsável de todos os recursos de Angola;
7 - A priorização dos cidadãos angolanos sobre os benefícios e reconstrução social de Angola.

A manifestação anti-governamental em Angola vai começar as zero horas na segunda-feira, dia 7 de Março de 2011, de Cabinda a Cunene.

Das Bild wurde vom Absender entfernt.

COMO PODERáS CONTRIBUIR :

Você está convidado a fazer uma contribuição ou deixar os seus comentários ou sugestões sobre a manifestação anti-governamental angolana, basicamente dizendo:

1 - Como poderemos melhorar e manter a comunicação entre nos;
2 - A melhor forma para termos uma manifestação bem sucedida;



Maneiras de participar:

1 - Você pode escrever um comentario curto e postar em nossa conta no grupo do Facebook chamado "A Revolução do Povo Angolano";
2 - Você pode enviar seus comentários para o nosso endereço de e-mail: revolucao.angolana@yahoo.com ;
3 - Você pode divulgar a nossa petição ou mensagem por meio da Internet, imprimir e distribuir, ou por meios de radiodifusão em debates de rádio;
4 - Você pode criar um debate com seus amigos, familiares e vizinhos;
5 - Você pode expressar sua opinião de forma anônima, através de programas de rádio;

Como publicar e disseminar essA INFORMAÇÃO

1 - Envie esta petição ou mensagem para todos seus contatos em seu telefone celular, e-mail, Facebook, Hi5, Twitter e outros sites de redes sociais;
2 - Imprima esta petição ou mensagem e postá-lo em todas as paredes, ruas e edifícios no teu bairro;
3 - Não traia seu irmão angolano e não escreva o seu nome ou de qualquer outra pessoa ou anexa fotos a esta petição;
4 - No caso do uso da Internete para difundir essa informação, por favor, atribua o conteudo desta petição ao escritor, o Sr. Agostinho Jonas Roberto dos Santos;
5 - Nosso site oficial é http://www.revolucaoangolana.webs.com/ .

Agora que você sabe, por favor, passe a mensagem a todas as pessoas que você conhece.
Um para todos e todos para um!

Viva Angola!
Por: Agostinho Jonas Roberto dos Santos

Fundador do novo Movimento Revolucionário do Povo Lutador de Angola (MRPLA).

Das Bild wurde vom Absender entfernt.

A VOZ DO POVO : O protesto do povo Tunisian que resultou na retirada do President Ben Ali.

PLANO DE AÇÃO: PROTESTO ANTI-GOVERNO ANGOLANO

O povo Angolano dizer Basta !!

passos a seguir na manifestação anti-governamental ANGOLANO

1 - Remover o regime ditatorial de José Eduardo dos Santos;
2 - Ocupar os edifícios mais importantes do governo;
3 - Tentar conquistar os membros da polícia e das Forcas Armadas para o lado do povo;
4 - Proteger os nossos colegas da revolução (mulheres, homens, jovens e idosos);
5 - Manifestar-se enfrente ao Parliamento e a Cidade Alta, no Largo da Independencia e nas ruas de Luanda. Nas provincias, vamos protestar nas avenidas/largos, em frente dos escritorios do governadores ou em pontos criticos.

PASSOS PARA A manifestação anti-governamental

1 - Agrupa-se com os seus amigos e vizinhos em sua rua;
2 - Gritem frases de liberdade do povo angolano (palavras ou frases positiva);
3 - Leve panfletos com palavras anti-governamentais;
4 - Incentiva mais pessoas a aderir à manifestação anti-governamental (palavras ou frases positiva);
5 - Reunam-se em ruas principais em grupos muito grandes a fim de formar o maior grupo de pessoas possível;
6 - O maior grupo irá em direção dos edifícios do governo enquanto gritamos e cantamos pela liberdade do povo Angolano;
EXEMPLOS DE PALAVRAS OU FRASES A SEREM DITAS durante a manifestação

1 - Abaixo Dos Santos!
2 - Polícia, as FAAS, O Povo está Contigo!
3 - Dos Santos, inimigo, o povo não está contigo!
4 - Viva Angola! Viva!

VESTUÁRIO E ACESSÓRIOS NECESSÁRIOS

1 - Use um casaco ou uma camisa que pode protegê-lo contra a água;
2 - Usa calça jeans e tênis ou sapatilhas;
3 - Se necessário, usa máscaras que podem proteger o seu rosto, especialmente os olhos, no caso de águas;
4 - Leve tampas, panelas, e vuvuzelas, a fim de fazer o barulho necessário durante a manifestação;


Le acima " COMO PODERáS CONTRIBUIR", "Maneiras de participar" e "Como publicar e disseminar esse INFORMAÇÃO ".

Divulgue esta mensagem.

A manifestação anti-governamental em Angola vai começar as zero horas na segunda-feira, dia 7 de Março de 2011, de Cabinda a Cunene.

Por: Agostinho Jonas Roberto dos Santos

Fundador do novo Movimento Revolucionário do Povo Lutador de Angola (MRPLA).

A CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS



...batendo as asas pela noite calada... vêm em bandos, com pés de veludo...»






Os Vampiros do Século XXI:




A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a enviar aos seus clientes mais modestos uma circular que deveria fazer corar de vergonha os administradores - principescamente pagos - daquela instituição bancária.
A carta da CGD começa, como mandam as boas regras de marketing, por reafirmar o empenho do Banco em oferecer aos seus clientes as melhores condições de preço qualidade em toda a gama de prestação de serviços, incluindo no que respeita a despesas de manutenção nas
contas à ordem.
As palavras de circunstância não chegam sequer a suscitar qualquer tipo de ilusões, dado que após novo parágrafo sobre racionalização e eficiência da gestão de contas, o estimado/a cliente é confrontado com a informação de que, para continuar a usufruir da isenção da comissão de despesas de manutenção, terá de ter em cada trimestre um saldo médio superior a EUR1000, ter crédito de vencimento ou ter aplicações financeiras associadas à respectiva conta.
Ora sucede que muitas contas da CGD,designadamente de pensionistas e reformados, são abertas por imposição legal.
É o caso de um reformado por invalidez e quase septuagenário, que sobrevive com uma pensão de EUR243,45 - que para ter direito ao piedoso subsídio diário de EUR 7,57 (sete euros e cinquenta e sete cêntimos!) foi forçado a abrir conta na CGD por determinação expressa da
Segurança Social para receber a reforma.
Como se compreende, casos como este - e muitos são os portugueses que vivem abaixo ou no limiar da pobreza - não podem, de todo, preencher os requisitos impostos pela CGD e tão pouco dar-se ao luxo de pagar despesas de manutenção de uma conta que foram constrangidos a abrir
para acolher a sua miséria.
O mais escandaloso é que seja justamente uma instituição bancária que ano após ano apresenta lucros fabulosos e que aposenta os seus administradores, mesmo quando efémeros, com «obscenas» pensões (para citar Bagão Félix), a vir exigir a quem mal consegue sobreviver
que contribua para engordar os seus lautos proventos.
É sem dúvida uma situação ridícula e vergonhosa, como lhe chama o nosso leitor, mas as palavras sabem a pouco quando se trata de denunciar tamanha indignidade.
Esta é a face brutal do capitalismo selvagem que nos servem sob a capa da democracia, em que até a esmola paga taxa.
Sem respeito pela dignidade humana e sem qualquer resquício de decência, com o único objectivo de acumular mais e mais lucros, eis os administradores de sucesso.

HUMOR EM TEMPO DE CRISE

LEGENDA DA FOTO: Produto Reciclado Mal Concebido
Pensam que os problemas que arranjo são maus; esperem pelas minhas soluções.


Curta mas boa!

Um casal conheceu-se numa festa e foi parar a um motel.

No dia seguinte, entre olhares apaixonados, o homem disse:

- Pela maneira como tocavas o meu cabelo, deves ser cabeleireira.

A garota respondeu:

- Sou mesmo!

E sabes uma coisa?

Eu acho que tu és do PARTIDO SOCIAL DEMOCRATA!!!

O homem ficou de boca aberta, verdadeiramente abismado.

Quis saber como é que ela tinha adivinhado tão facilmente a sua filiação partidária.

A explicação veio rápida:

- É muito simples!

Quando estavas por baixo, gritavas muito...

E, quando estavas por cima, não sabias fazer nada...

ARMANDO VARA - ESTAMOS A PRECISAR DE GENTE VIOLENTA EM PORTUGAL

CUIDADO, FIXEM A CARA E A MÃO DESTE POLÍTICO!



Roque Santeiro ou Armando Vara: o "penetrador" implacável‏

Tiago Mesquita (www.expresso.pt)
Segunda feira, 21 de Fevereiro de 2011


Estão certamente recordados da mítica novela Roque Santeiro que marcou gerações. Novela em que o professor Astromar entrava no gabinete ou em casa do "Prefeito Florindo Abelha", a quem galava a filha Mocinha, e fazia sempre a mesma pergunta: "posso penetrar?". A resposta de Florindo ou da sua esposa Pombinha variava entre o "já penetrou professor" e o "Penetre professor... Penetre".

Pois é, o senhor Armando vara é uma espécie de professor Astromar dos centros de saúde, com a diferença de não se transformar em lobisomem em dias de lua cheia (pelo menos não há relatos de que tal aconteça) e visivelmente menos educado e civilizado do que Astromar, na sua versão normal ou peluda, já que este normalmente quando queria penetrar perguntava se podia, senão leia-se:

"Armando Vara provocou esta quinta-feira um escândalo num centro de saúde de Lisboa. O ex-ministro socialista apareceu de surpresa, passou à frente de todos os doentes e deu ordens a uma médica para lhe passar um atestado." TVI

Ou seja, Armando vara é enquanto cidadão aquilo que foi sempre enquanto político, chegando mesmo a ministro desta coisinha pseudo-socialista a que alguns insistem em chamar governo, penetrando tudo o que podia à passagem, sem contemplações. E provavelmente por esse mesmo tipo de penetrações encontra-se a ser julgado no processo Face Oculta, acusado de três crimes de tráfico de influência.

Mas se um arguido comum acusado de roubar uma peça de fruta numa mercearia ficaria de imediato impedido de sair do país e com obrigatoriedade de se apresentar na PSP uma vez por semana, o nosso Armando passa a vida em viagens entre Portugal, Angola e Moçambique onde é, imagine-se, o novo presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa África. E onde aposto que penetra à sua vontade onde quer que lhe apeteça. Ser ex-ministro tem de facto as suas vantagens no que toca às penetrações não consentidas.

Questionada sobre o assunto, a directora do centro de saúde "violado" por Armando declarou: "O senhor Armando Vara entrou aí como qualquer utente e passou à frente de toda a gente. Entrou no gabinete da médica sem avisar e sem que a médica percebesse que não estava na sua vez. Foi uma situação de abuso absolutamente inconfundível", respondeu Manuela Peleteiro.

Pois é. É gente deste tipo, com elevado grau de educação, altos valores de cidadania, autênticos exemplos de como um cidadão se deve comportar, relacionar e respeitar os seus semelhantes, que nos governou e continua a governar impunemente. O senhor Armando teve sorte enquanto abusador, pois apanhou pela frente meia dúzia de utentes, muitos deles idosos, que se limitaram civilizadamente a reclamar a penetração sem aviso de que foram alvos no livro amarelo. Isto porque se alguns que eu conheço tivessem sido penetrados desta forma pelo senhor Armando, ainda a esta hora ele estaria a espernear pendurado pelo casaco num dos cabides do Centro de Saúde, depois de levar umas chapadas de cidadania na boca. E merecidas. Digo eu.

BRASIL-EM PORTUGAL FAZ FALTA GENTE QUE FALE ASSIM!

video

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Mosteiro da Batalha

A MISÉRIA EM ANGOLA, E O EGIPTO, A LÍBIA E A TUNÍSIA AQUI TÃO PERTO.


Luanda é um luxo para poucos


VISTO DE FORA


Luanda é um luxo para poucos, por Bruno Garschagen *


A revista "Foreign Policy" saudava Angola por seu "espectacular crescimento económico". Estive em Luanda no final da semana passada e o que vi foi um estado policial e muita miséria.
Você reconhece essa nação? O título da publicidade em formato de reportagem que a revista "Foreign Policy" publicou em sua edição de Maio/Junho saudava Angola por seu "espectacular crescimento económico". Por sua segurança e estabilidade política. Por seu poder regional para promover a paz. Quem pode duvidar de um país turbinado pela indústria petrolífera?
Estive em Luanda no fim da semana passada para uma série de encontros pelo OrdemLivre.org, o programa lusófono da Atlas Economic Research Foundation em parceria com o CatoInstitute. É a cidade mais cara em que já pus meus pés. Não há calçadas para pôr os pés. Não há espaços
nas ruas para tantos carros. Os veículos novos e importados driblam o tráfego intenso e a miséria que bate nos vidros em busca de clientes para produtos chineses de marcas famosas. Ou de uma mera esmola que drible a fome.
Luanda parece recém-saída de um terramoto. Construções decadentes são a moldura trágica para os poucos prédios novos e para as construções em curso. O lixo espalha-se no chão como folhas da relva. A cidade cheira mal.
O transporte público é precário. Autocarro é um luxo reduzido e irregular.
Não há táxi. Quem tem dinheiro aluga um carro com motorista. Quem não tem anda espremido em carrinhas lotadas. Ou a pé. Foi o que fiz.
Os pobres de Luanda vagam pelas esquinas. Grupos de homens concentram-se em vários pontos da capital. Os trabalhos disponíveis exigem qualificação.
Muitos deles nem sequer sabem ler ou escrever. A taxa de iliteracia é de 32,6%, segundo o CIA World Factbook.
Luanda é um estado policial. É mais simples obter um visto de entrada para a China comunista. Quase mediram meu crânio e contaram meus dentes. No aeroporto, os sempre gentis funcionários da imigração olham com aquele semblante de vampiro esfomeado. No hotel, um formulário do governo solicita-me informações pessoais e objectivo da visita. Um gesto de boas-vindas um tanto excêntrico. A despedida? Guardas no aeroporto confiscaram todas as notas da moeda local. Não, não deram factura.
Estabilidade política? Como não? O presidente José Eduardo dos Santos está no poder desde 1979. Não vejo outra forma de garantir a estabilidade do que se manter no poder durante 30 anos. E daí? Vendo fotos de Luanda na década de 1970 e lembrando o que vi pessoalmente há
alguns dias é impossível não pensar nas virtudes da estabilidade adquirida naquele país por aquela elite política.
Parte do país vai muito bem, obrigado. Mora em condomínios fechados afastados da miséria do centro. São os beneficiários do "espectacular crescimento económico" que perverte a ideia de um desenvolvimento cuja riqueza permite que grande parte da população saia da miséria.
O estado angolano exerce o monopólio da actividade económica e decide quem poderá desfrutar das benesses do sector petrolífero. O mercado, lá, não existe. Na lista de 141 países do Índice de Liberdade Económica do Fraser Institute, Angola aparece na penúltima posição.
Notável.
As riquezas naturais de um país sob um governo autocrático funcionam como um muro perverso entre o Estado e a sociedade. Se o orçamento do governo não advém da riqueza produzida pela sociedade, a população perde o poder de pressão sobre a elite política. É convertida num estorvo que deve ser controlado.
A população ainda carrega no espírito e no corpo a desolação da guerra civil, encerrada há apenas sete anos. A riqueza exibida pelos poucos é um apelo muito forte entre os jovens desafortunados. É natural que prefiram integrar a elite a lutar por mudanças políticas que
beneficiem os indivíduos e não apenas um grupo protegido pelo Estado.
Mas há uma minoria que nos permite alimentar a esperança, mesmo que a longo prazo, de reforma do statu quo. São estudantes, professores, jornalistas, advogados, intelectuais, que trabalham de forma isolada ou articulada para "desprivatizar" o governo angolano. São indivíduos que, no futuro, poderão repetir a mesma pergunta sem qualquer ponta de
ironia: "Você reconhece essa nação?"
* Jornalista brasileiro e mestrando em Ciência Política e Relações Internacionais no IEP/UC

RIO DE JANEIRO, VEM AÍ O CARNAVAL (Rio - First 2 minutes)

PRECISA-SE DE COLABORADOR PARA A LIGA PROTECÇÃO DA NATUREZA


A Liga para a Protecção da Natureza procura colaborador/a com dedicação a tempo parcial na área da Intervenção Política no Ambiente

A LPN - Liga para a Protecção da Natureza é uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA), fundada em 1948, que tem como objectivo principal contribuir para a conservação do património natural, da diversidade das espécies e dos ecossistemas.


Local de Trabalho: Sede da LPN, em Lisboa (com possibilidade de deslocações frequentes).

Regime horário: Tempo parcial (20h por semana).

Funções e Tarefas principais:
Elaboração de textos de divulgação e intervenção;
Elaboração e apoio a pareceres técnicos da LPN;
Elaboração de comunicados de imprensa da LPN;
Participação em reuniões em representação da LPN;
Preparação de candidaturas de representações da LPN e acompanhamento das respectivas representações;
Colaboração nas actividades dos grupos de trabalho da LPN e apoio pontual a representantes da LPN em comissões de acompanhamento.
Acompanhamento de processos de queixas e resposta a queixas e denúncias;

Requisitos:
Disponibilidade imediata
Formação superior de preferência em Ambiente;
Conhecimentos da legislação e politica ambiental;
Carta de condução válida;
Flexibilidade de horários;
Boa fluência oral e escrita das línguas portuguesa e inglesa;
Conhecimentos de informática na óptica do utilizador (Microsoft Office: Word, Excel, Powerpoint e internet).

Perfil
O candidato (m/f) deverá ser:
Organizado e responsável no cumprimento das tarefas atribuídas;
Motivação e boa capacidade de trabalho durante períodos intensivos;
Boa capacidade de comunicação com diferentes públicos e de representação institucional;
Carácter dinâmico, com iniciativa e capacidade de autonomia na realização de tarefas e dos objectivos propostos;
Criativo e com espírito de equipa;
Gosto pelo movimento associativo e pelo voluntariado.


Para apresentar a candidatura a esta vaga deverá:
Enviar curriculum vitae resumido (máximo 3 páginas, com indicação da experiência profissional detalhada) e carta de motivação (1 página A4), dirigidos por correio electrónico para sefa@lpn.pt ou por correio para o endereço “Liga para a Protecção da Natureza, Estrada do Calhariz de Benfica, 187, 1500-124 Lisboa”, com a referência “Candidatura a vaga de colaborador na área da Intervenção”;

A data limite de recepção de candidaturas é o dia 7 de Março até às 18h00 (incluindo as candidaturas enviadas por correio);

Após uma avaliação curricular prévia, os candidatos seleccionados serão chamados para a realização de uma entrevista.


***********************************************************************
LPN-Liga para a Protecção da Natureza
Sede Nacional/Main Office
Estrada do Calhariz de Benfica, 187
1500-124 Lisboa
Portugal
Telefone/Phone: +351-21 778 00 97
+351-21 774 01 55
+351-21 774 01 76
Fax: +351-21 778 32 08
Endereço electrónico/E-mail address: lpn.natureza@lpn.pt
Página electrónica/Webpage: http://www.lpn.pt/

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O DILEMA DE PEDRO PASSOS COELHO


Ante a iniciativa de moções de censura dos partidos da oposição, o PSD e Pedro Passos Coelho ficam perante um terrível dilema. Assim, se aprovam qualquer dessas moções proximamente interrompem o esforço que o país está a fazer para estabilizar as contas públicas e a economia e deixam o país à mercê dos mercados e da intervenção externa. Depois, que dizer na campanha eleitoral? Que retiram as medidas de sacrifício ou que as mantêm ou mesmo agravam? Se disserem que as retiram podem ganhar as eleições, mas perdem o apoio internacional e ficam com um país insuportavelmente reivindicativo. Se as mantêm ou agravam provavelmente perdem as eleições e Sócrates voltará ao poder reforçadíssimo. Por outro lado, se reprovam as moções e deixam Sócrates governar arriscam-se a que as medidas do Governo resultem e que em Outubro haja uma situação financeira aliviada e uma situação económica em recuperação (...). Isso pode levar a que nessa altura o derrube de Sócrates possa parecer um acto de pura sofreguidão de poder e Sócrates aproveitaria isso até à exaustão tornando o resultado das eleições problemático
(texto de Manuel da Silva e Sousa Lobo)

HUMOR EM TEMPO DE CRISE


Um Alentejano foi de visita à China e comprou um par de óculos cheios de tecnologia, que permitiam ver todas as pessoas nuas.
Manuel coloca os óculos e começa a ver todas as mulheres nuas...,
Fica encantado com a descoberta chinesa.
- Ponho os óculos..., só vejo mulheres nuas!
Tiro os óculos..., já as vejo vestidas!
Que maravilha! Isto sim é tecnologia!!!
E assim foi o Manel para o Alentejo, louco para mostrar a novidade à sua Maria.
No avião, maravilha-se ao máximo vendo as hospedeiras e as passageiras todas nuas.
Quando chega a casa, entra já com os óculos postos para abraçar a sua Maria toda nua.
Abre a porta de casa e vê a sua Maria a conversar com o vizinho, todos nus sentados no sofá.
Tira os óculos..., todos nus! Põe os óculos..., todos nus!
Tira os óculos..., todos nus! Põe os óculos..., todos nus!
E o Manel exclama:
Pronto, já avariaram!!! Estes produtos chineses são uma merda !

Preikestolen pulpito di roccia

LA FETE by Rodrigo Leao

REPORTAGEM SOBRE O CONCERTO DE RODRIGO LEÃO NO COLISEU


Reportagem sobre o Concerto Rodrigo Leão - Coro de Câmara da ESML‏




Joana Castro

CURIOSIDADE FEMININA

video

PARA QUE DEVEM SERVIR AS TUAS MÃOS

video

LOS SECRETOS MEJOR GUARDADOS DE MADRID


¿París?



No, Madrid. La Escuela de Ingenieros de Minas de la calle Ríos Rosas fue inaugurada en 1893. El arquitecto ideó un edificio de planta rectangular estructurado en torno a un patio central con dos torreones rematados por cúpulas de estilo francés. El patio lo cubre una estructura de hierro y cristal. Todo el edificio rezuma influencia parisina.

TÉCNICO ADMNISTRATIVO PARA A LIGA PROTECÇÃO DA NATUREZA (LPN)


A Liga para a Protecção da Natureza (LPN) abre concurso para um Técnico Administrativo e Assistente de Coordenação (m/f)

A Liga para a Protecção da Natureza (LPN) é uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA), fundada em 1948, que tem como objectivo principal contribuir para a conservação do património natural, da diversidade das espécies e dos ecossistemas.

A LPN abre concurso para o recrutamento de um(a) Técnico(a) Administrativo(a) e Assistente de Coordenação, em regime de contrato de trabalho por um período de 2 anos e nove meses, no âmbito de um projecto de conservação da natureza com financiamento comunitário.


Local de Trabalho:

Sede da LPN em Lisboa, com algumas deslocações pelo território do sudeste de Portugal.

Regime horário: Tempo inteiro.

Funções e Tarefas principais:
· Secretariado e outras tarefas administrativas;

· Apoio à coordenação do projecto;

· Gestão e organização da correspondência;

· Contacto com os diferentes parceiros do projecto e outros interlocutores;

· Apoio na organização e gestão da contabilidade do projecto;

· Apoio na organização de reuniões, eventos e pedidos de orçamentos;

· Manutenção e inserção de conteúdos no website do projecto.


Requisitos:

· Disponibilidade imediata (início previsto para 1 de Abril de 2011);

· Formação superior na área de Secretariado, Administração e/ou Gestão, ou experiência profissional de pelo menos 3 anos na área de secretariado e gestão administrativa;

· Carta de condução válida;

· Possibilidade de efectuar deslocações para o Sudeste de Portugal;

· Flexibilidade de horários;

· Boa fluência oral e escrita das línguas portuguesa e inglesa;

· Bons conhecimentos de informática na óptica do utilizador (Microsoft Office: Word, Excel, Powerpoint e internet).



Perfil

O candidato (m/f) deverá ter:

· capacidade de abordagem organizada e metódica;

· conhecimentos básicos de contabilidade;

· boas capacidades de gestão e de comunicação;

· sensibilidade e motivação para o trabalho conjunto com diferentes interlocutores;

· iniciativa e capacidade de autonomia na realização de tarefas e dos objectivos propostos;

· responsabilidade no cumprimento do horário acordado e das tarefas atribuídas;

· motivação e boa capacidade de trabalho durante períodos intensivos.

Candidaturas

Até 2 de Março de 2011 às 17h00 (incluindo a recepção da candidatura na sede da LPN, para as candidaturas enviadas por correio);

PROCESSO DE CANDIDATURA:

Enviar Carta de Motivação (Max. 1 página A4) e Curriculum Vitae resumido (máximo 3 páginas A4 com indicação da experiência profissional detalhada), com a referência “Candidatura a Técnico de projecto de conservação da natureza” para:

lpn.natureza@lpn.pt e lince.abutre@gmail.com

ou

Liga para a Protecção da Natureza,

Estrada do Calhariz de Benfica, 187,

1500-124 Lisboa



Os candidatos (m/f) serão seleccionados, numa primeira fase, através da análise curricular e da sua experiência. Numa segunda fase, será agendada uma entrevista presencial apenas com os candidatos seleccionados. As entrevistas deverão previsivelmente ocorrer entre 14 e 18 de Março de 2011.

--

Mosteiro de Alcobaça

Russia in Colour (this pics more than 100 years old) - Sergei Prokudin-Gorskii - 1863-1944

O ESTADO A QUE O ESTADO CHEGOU


Gradiva lança em parceria com o Diário de Notícias

O ESTADO A QUE O ESTADO CHEGOU ,O VERDADEIRO RETRATO DE PORTUGAL

(GRANDE INVESTIGAÇÃO DN)

· O livro será lançado no próximo dia 24 de Fevereiro, pelas 18h30m, no El Corte Inglés em Lisboa e será apresentado por Guilherme d’Oliveira Martins, presidente do Tribunal de Contas.

Após a surpresa causada pela publicação no Diário de Notícias, em Janeiro, de um grande trabalho de investigação revelador da derrapagem financeira que se tem verificado em Portugal na última década, a Gradiva vai publicar esse diagnóstico realizado à economia nacional. A sistematização dos números do despesismo e a revelação dos gastos inúteis, agora em livro, permitirão uma análise fundamentada do estado a que o Estado português chegou.


A obra O Estado a que o Estado Chegou - O Verdadeiro Retrato de Portugal (Grande Investigação DN) resulta de uma grande investigação jornalística publicada pelo Diário de Notícias entre os dias 7 e 14 de Janeiro de 2011. O objectivo deste trabalho, o primeiro de um projecto mais vasto, é dar a conhecer o verdadeiro retrato do estado do País e o real peso do Estado na economia nacional. Pela primeira vez, num levantamento exaustivo, sistematizaram-se dados e elencaram-se números que nem o próprio Estado possui ou é capaz de fornecer.

A reacção nacional a esta investigação prova que um trabalho profundo e minucioso como este tem a capacidade de interessar os portugueses, de estimular o imprescindível exercício da cidadania. A partir deste retrato está dado o contributo do DN, a que, com a presente edição em livro, a Gradiva se associa, para uma reflexão objectiva por parte dos cidadãos em geral e dos líderes políticos, económicos e sociais em particular.

EQUIPA DE INVESTIGAÇÃO

MARIA DE LURDES VALE, 45 anos, jornalista, coordenadora da equipa de investigação, entrou para o Diário de Notícias em 1989 e desempenhou vários cargos de editoria na Redacção do jornal.

CARLOS DIOGO SANTOS, 23 anos, mestrando em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação no ISCTE, deu os primeiros passos no Diário de Notícias em 2009. Após uma curta passagem pela secção de Política – enquanto estagiário –, fixou-se na área de Segurança de onde saiu, no fim de 2010, para integrar a equipa de Grande Investigação.

JOÃO CRISTÓVÃO BAPTISTA, 27 anos, licenciado em Ciência Política pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Lisboa, iniciou carreira em 2006 no jornal 24 horas. Em 2010, ingressou na Redacção do Diário de Notícias, onde actualmente é jornalista na secção de Grande Investigação.

RUI PEDRO ANTUNES, 24 anos, licenciado em Jornalismo na Universidade de Coimbra, iniciou a sua carreira jornalística no Diário de Notícias em 2008, tendo desempenhado funções na editoria de Política até ao momento em que integrou a equipa de Grande Investigação.

SÓNIA SIMÕES, 28 anos, licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, Lisboa, e pós-graduada em Criminologia, iniciou carreira em 2003 no jornal Correio da Manhã. Quatro anos depois, ingressou na secção Justiça do jornal 24 horas e, em 2009, no Diário de Notícias, onde actualmente é jornalista na secção de Grande Investigação.

RUI MARQUES SIMÕES, 26 anos, licenciado em Jornalismo pela Universidade de Coimbra, iniciou a carreira jornalística na Redacção do Porto do Diário de Notícias, em Setembro de 2007. Trabalhou na editoria de Desporto até ser integrado na recém-lançada equipa de Grande Investigação.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

LOS SECRETOS MEJOR GUARDADOS DE MADRID


¿Florencia?



No, Madrid. Las Escuelas Pías de San Fernando, en Lavapiés, fueron el primer colegio de los Escolapios que hubo en Madrid. El edificio, dedicado al santo patrón del entonces monarca Fernando VI, se construyó en el siglo XVIII y era una escuela para niños pobres. El 19 de julio de 1936 le metieron fuego, pero no fue reconstruido posteriormente. Mantuvo su estado de ruina hasta que en 2002 la UNED lo habilitó como biblioteca dejando visible parte de la ruina como recuerdo de la Guerra Civil.

Nat King Cole Boulevard Of Broken Dreams

A MORTE DA EXECUTIVA BEM-SUCEDIDA


A morte da executiva bem-sucedida


Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou-se. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.



Ainda meio tonta, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava a acontecer, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:

- Enfermeiro, eu preciso voltar com urgência para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque o meu seguro de saúde é Platina, e isto aqui está a parecer-me mais a urgência dum Hospital público. Onde é que nós estamos?

- No céu.

- No céu?...

- É.

- O céu, CÉU....?! Aquele com querubins, anjinhos e coisas assim?

- Exacto! Aqui vivemos todos em estado de graça permanente.

Apesar das óbvias evidências, ausência de poluição, toda a gente a sorrir, ninguém a usar telemóvel, a executiva bem-sucedida levou tempo a admitir que havia mesmo batido a bota.

Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana iria receber o bónus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.

E foi aí que o interlocutor sugeriu:

- Talvez seja melhor a senhora conversar com Pedro, o coordenador..

- É?! E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?

- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.





- Assim? (...)

- Quem me chama?

A executiva bem-sucedida quase desabava da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.
Mas, a executiva tinha feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu logo:

- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...

- Executiva... Que palavra estranha. De que século veio?

- Do XXI. O distinto vai dizer-me que não conhece o termo 'executiva'?

- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se me permite, gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para essa gente toda aí, só na palheta e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistémica.

- É mesmo?

- Pode acreditar, porque tenho PHD em reorganização. Por exemplo, não vejo ninguém usando identificação. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?

- Ah, não sabemos.

- Percebeu? Sem controlo, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar em anarquia. Mas podemos resolver isso num instante implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.

- Que interessante...

- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.

- !!!...???...!!!...???...!!!

- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Accionista... Ele existe, certo?

- Sobre todas as coisas.

- Óptimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mix e investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, parece-me extremamente atractivo.

- Incrível!

- É óbvio que, para conseguir tudo isso, teremos de nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias da praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho a certeza de que vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar num Turnaround radical.

- Impressionante!

- Isso significa que podemos partir para a implementação?

- Não. Significa que a senhora terá um futuro brilhante... se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque acaba de descrever, exactamente, como funciona o Inferno...

Max Gehringer
(Revista Exame)


Luanda, le "Monaco de l'Afrique"

Mesquita Sheikh Zayed by Gwimma



TANTA RIQUEZA ESBANJADA E TANTOS MILHÕES DE SERES HUMANOS A MORRER À FOME. VAIDADE DE RELIGIOSOS E POLÍTICOS SOBRE O CORPO EXANGUE DOS POBRES.
COMO COMPREENDO, POR ISSO, AS REVOLTAS POPULARES NO EGIPTO, NA LÍBIA, NA TUNÍSIA, NA ARGÉLIA, E, JÁ AGORA, EM ROMA...
AS DIVINDADES NÃO EXIGEM AFRONTAS DESTA NATUREZA.

UM MINISTRO PORTUGUÊS E UM MINISTRO ANGOLANO


Um ministro português e um ministro angolano...‏


Um ministro Português recebeu em Lisboa um ministro Angolano e, o ministro português convidou-o a ir a sua casa.
O ministro angolano ficou espantado com a bela vivenda: Em bairro de luxo e com piscina.

Com a informalidade dos luandenses, pôs-se a fazer perguntas.
- Com um ordenado que não chega a mil contos limpos, como é que o meu amigo conseguiu tudo isto? Não me diga que era rico antes de ir para o Governo?

O ministro português sorriu, disse que não era rico. E, em jeito de quem quer dar explicações, convidou o angolano a ir até à janela.
- Está a ver aquela auto-estrada?
- Sim, respondeu o ministro angolano.
- Pois ela foi adjudicada por 100 milhões, mas, na verdade, só custou 90... disse o português, piscando o olho.

Semanas depois, o ministro português foi de viagem a Luanda. O angolano quis retribuir a simpatia e convidou-o a ir lá a casa. Era um soberbo palácio, com varandas viradas para o Mussulo, jardins japoneses e piscinas aquecidas em cascata...

O português nem queria acreditar, gaguejou perguntas sobre como era possível um homem público ter uma mansão daquelas.

O angolano levou-o à janela.
- Está a ver aquela auto-estrada?
- Não...!!!!
- Nem eu...

BENFICA, O GLORIOSO




Benfica e Google Criam Portal


E funciona mesmo......... ERA NATURAL, QUE DOIS COLOSSOS MUNDIAIS UNISSEM ESFORÇOS! O RESULTADO ESTÁ À VISTA!

ORA TENTA LÁ

Quem procura sempre alcança!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Google e Benfica estabelecem parceria, criando um motor de busca personalizado para o maior clube do mundo


http://www.slboogle.com/


Benfiquista que é benfiquista não usa o Google, usa o SLBOOGLE.

Passem este e-mail aos benfiquistas que conheçam :)

e já agora aos outros clubes eheheh quem é que tem uma versão Google só para si???

José Sócrates feat. Rihanna - Eu sou o PM (Rui Unas feat. Claudia Semedo...

Belém - Torre de Belém - 7 Maravilhas de Portugal

Tribo Rio Omo - África

ANGOLA - JORNALISTAS AMORDAÇADOS


Jornalistas amordaçados
Angola, onde morreram dois jornalistas em 2010, é o único país africano lusófono visado no relatório do Comité para a Proteção de Jornalistas, que questiona também o fim da postura crítica por três jornais independentes comprados por um grupo económico dominado por
figuras influentes do regime.
Uma das mortes referidas no relatório “Ataques à Imprensa em 2010”, apresentado em Nova Iorque, é a do jornalista togolês Stanislas Ocloo durante o Campeonato Africano de futebol em Janeiro de 2010, no atentado de rebeldes independentistas contra a seleção de futebol do Togo
em Cabinda, cuja cobertura independente o governo “procurou condicionar”, diz o CPJ.
Citando jornalistas angolanos, o CPJ diz que a Rádio Ecclésia foi pressionada, juntamente com a comunicação social detida pelo Estado, para não emitir os relatos dos seus repórteres no terreno sobre o atentado, e que o repórter da Voz da América, José Manuel Gimbi, foi ameaçado de morte.
Ainda em 2010, três jornais que “reportavam de forma ativa a corrupção no governo” –Angolense, A Capital e Novo Jornal – foram comprados por uma empresa desconhecida de nome Media Investments S.A., comentando- se localmente que a “cobertura tímida” após a aquisição mostra que está “aliada ao partido no poder”, o MPLA.
Em Agosto, um número de A Capital não chegou às bancas, incidente que a empresa proprietária atribuiu a um problema técnico, mas fontes locais do CPJ dizem que o motivo terá sido um artigo crítico de uma intervenção do presidente sobre habitação.
Graça Campos, ex-diretor do Angolense, relatou que o jornal enfrentava problemas financeiros porque o governo pressionava privados a não inserir publicidade, à semelhança do que faziam as entidades públicas.
Após a aquisição, o jornal voltou a ter publicidade estatal, disse ao CPJ.
O episódio mais violento registado pela organização não governamental é o homicídio de Alberto Graves Chakussanga, de 32 anos, a 5 de Setembro.
Apresentador de um programa semanal na Rádio Despertar, alinhada com a oposição, foi encontrado morto dentro de casa, alvejado pelas costas, em Viana, de onde desapareceu
apenas uma botija de gás.
Ainda em Setembro, um comentador da mesma rádio, António Alves da Silva (“Jójó”) foi esfaqueado depois de ter sido alvo de ameaças, aparentemente relacionadas com um comentário crítico à ausência dos temas da corrupção e criminalidade de um discurso presidencial.
Outro caso relatado é o dos disparos de que foi alvo a 22 de Setembro o repórter da TV Zimbo
Norberto Abias Sateko, que tinha noticiado de forma crítica a demolição de habitações na província da Huíla. Sateko foi ferido numa perna, e, tal como nos dois anteriores casos, ninguém foi detido, segundo “Ataques à Imprensa em 2010”.
Fora de Luanda, refere o CPJ, órgãos de informação “são raros” e os jornalistas “operam à mercê da polícia e administração local”, que muitas vezes “abusam da sua autoridade
para suprimir críticas”.
A organização relata ainda as dificuldades de jornalistas estrangeiros para obter vistos, acreditações ou autorizações para reportagens.
No que ao Novo Jornal diz respeito, o relatório do Comité para Protecção de Jornalistas peca por falta de informação e defeito de apreciação.
Primeiro porque nem o Novo Jornal nem a New Media, sua proprietária, foram comprados por qualquer Media Investments, segundo, e mais importante, a sua linha editorial não sofreu qualquer alteração de nenhuma ordem, mantendo-se igual desde a sua primeira edição,
já lá vão três anos!
(artigo publicado no NOVO JORNAL, de Angola, edição 161, de 18 Fevereiro 2011)